Doença em coelho: como prevenir ou identificar

Publicado pela Equipe SERES | 10 julho 2022

#

Assim como humanos, os animais podem ficar doentes por motivos genéticos, manejo inadequado ou idade avançada. Então, a doença em coelho pode afetar seu dentucinho e lhe causar mal-estar ou até o óbito. Por isso, vamos falar sobre as enfermidades mais comuns para você poder ajudar o seu pet quando precisar.

Coelha na mão de uma pessoa.

No entanto, lembre-se que quando qualquer animal adoece, o melhor a se fazer é levá-lo para uma consulta com o médico veterinário a fim de detectar precocemente a enfermidade e tratá-la corretamente.

Principais doenças que acometem os coelhos

Para identificar enfermidades e procurar auxílio veterinário, é necessário perceber os sinais de alguma doença no coelho, como os explicados abaixo. Venha com a gente!

Doenças intestinais

A maioria das doenças parasitárias em coelhos é causada por endoparasitas, ou seja, aqueles presentes em seus órgãos, especialmente no trato gastrointestinal, podendo causar diarreia.

Os coelhos podem ter uma variedade de verminoses diferentes, sendo as mais comuns as famosas lombrigas e as tenias. Os coelhos ingerem os ovos no ambiente, que viram larvas e, finalmente, vermes adultos. Um sinal dela é que os peludinhos têm diarreia, passam mais tempo deitados e cuidam menos da higiene.

A toxoplasmose é causada pelo protozoário Toxoplasma gondii e, normalmente, não tem sinais. Porém, se a quantidade de protozoários for alta, eles podem atingir o sistema nervoso central e causar convulsões.

Já a coccidiose, causada pelos protozoários Eimeria spp, traz diminuição da ingestão dos alimentos, gases e fezes amolecidas, sendo um grande problema na criação de coelhos.

Sarna em coelho

A sarna em coelho é causada pelos ácaros Sarcoptes scabei ou Psoroptes cuniculi, acometendo o corpo ou as orelhas, respectivamente. É uma doença que pode passar para os humanos (zoonose), já que o ácaro S. scabei não tem hospedeiro específico.

Mixomatose

A mixomatose em coelhos é uma doença viral e, atualmente, incurável. A transmissão pode ocorrer de um animal para outro ou por contato com insetos hematófagos contaminados. Como sinais, temos duas apresentações: a forma aguda e a forma crônica.

Na forma aguda, com maior taxa de mortalidade, ocorre o edema da cabeça e genitais, com infecções oculares e óbito ao terceiro dia do início dos sintomas. Já a forma crônica dessa doença em coelho é mais branda, e os pets geralmente se recuperam em 15 dias.

Os sinais clínicos são nódulos moles, gelatinosos, aderidos à musculatura, principalmente em patas, cabeça e orelhas. Os linfonodos regionais podem estar aumentados. A recuperação deixa cicatrizes dos nódulos com crostas que demoram um pouco a desaparecer.

Raiva

A raiva é outra doença viral que infecta mamíferos e é uma zoonose sem cura. Ela possui sinais inespecíficos que vão desde falta de apetite até falta de coordenação motora, salivação excessiva e alteração comportamental.

Ela só passa de um animal infectado para outro por meio de mordidas, principalmente. Nas cidades, os morcegos são os principais portadores do vírus, então, não deixe seu coelhinho desabrigado à noite.

Coelho olhando para a câmera.

Bacterioses

A doença bacteriana mais comum nos coelhos é a clostridiose, causada pela bactéria Clostridium sp. Causa grave diarreia em coelhos. É a única doença dessa lista que, no Brasil,  pode ser prevenida com a vacinação.

Micoses

Os fungos Encephalitozoon cuniculi podem provocar a encefalite cunícula (inflamação no cérebro), outra doença de coelho em humanos (zoonose). Se seu animalzinho fica em um ambiente úmido e quente, considere alterar isso. E, principalmente, mantenha a saúde do animal e evite situações de estresse ou imunossupressoras.

A dermatofitose também é causada por fungos e tem como sinais a queda de pelo e lesões vermelhas, secas e ásperas. É outra zoonose, portanto, tenha cuidado para não ficar doente também ao manejar seu dentucinho com dermatofitose.

Doenças congênitas (genéticas)

A displasia coxofemoral, ou “pernas abertas”, afeta o coelhinho jovem. Ela dificulta também a deglutição das fezes noturnas, o que pode trazer problemas nutricionais. Já o prognatismo, um desalinhamento dos maxilares, causa crescimento exagerado dos dentes e é um problema genético. Ele traz dificuldades na alimentação e fraqueza extrema.

Doenças nutricionais

A febre vitular é a doença em coelho que ocorre na deficiência de minerais, principalmente do cálcio, na dieta do orelhudo. O pet pode apresentar paralisia dos membros pélvicos, por isso, sempre forneça a alimentação adequada ao estágio de vida do animal.

Doenças por erro de manejo

A principal doença provocada por erro de manejo é a pododermatite. Ela acontece por falta de higiene na gaiola ou ambiente em que o pet vive. Causa feridas nas patas que com frequência viram abscessos quando não tratadas.

A tricofagia, outra alteração comum em coelhos, em que o animal começa a arrancar e a comer seu próprio pelo. No geral, reflete deficiências vitamínicas ou de fibra da dieta, além de estresse ou ansiedade. É normal a fêmea prenhe preparar seu ninho com seus próprios pelos, mas, nesse caso, ela não os come.

Existe vacina para doença de coelho?

Como dissemos, a única vacina para coelho que existe atualmente no Brasil é contra a clostridiose. Porém, converse com seu veterinário para avaliar se é necessário aplicá-la ou alterar o manejo de seu dentucinho. Na Europa e Estados Unidos são disponibilizadas as vacinas contra doença hemorrágica viral e mixomatose.

Conversar com o veterinário sobre a fase da vida em que seu coelhinho está e como mantê-lo da melhor forma possível é uma prática de amor e de reconhecimento ao seu pet.

Coelho olhando para a câmera.

Nós, da Seres, sabemos quanto seu amiguinho é especial e quanto a saúde dele é prioridade para manter essa união forte. Por isso, se notar algum sinal de doença em coelho, traga seu dentucinho para uma consulta com a gente!

Aqui você encontra artigos incríveis sobre saúde e cuidados que podem ajudar a melhorar o bem-estar de seu bichinho de estimação, seja qual for a espécie do pet. Afinal de contas, o nosso instinto é cuidar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias relacionadas

Ver todas notícias
Se tiver dor, o hamster pode tomar dipirona?

Se tiver dor, o hamster pode tomar dipirona?

#roedores
26 setembro 2022

Hamsters são animais práticos e fáceis de cuidar, porém, quando apresentam sinais de doença, devemos socorrê-los prontamente. Remédios comuns na […]

Continuar lendo
Hamster doente: como saber se há algo errado com meu pet?

Hamster doente: como saber se há algo errado com meu pet?

#roedores
23 setembro 2022

É difícil resistir a um animal tão carismático e fofo como o hamster. Apesar de ser brincalhão, esse animal tem […]

Continuar lendo
Será que coelho espirrando é motivo de preocupação?

Será que coelho espirrando é motivo de preocupação?

#roedores
11 agosto 2022

Coelhos são fofinhos e estão entre os animais de estimação preferidos dos brasileiros, junto aos cães e aos gatos. Precisam […]

Continuar lendo
Veja algumas dicas de como cuidar de um hamster

Veja algumas dicas de como cuidar de um hamster

#roedores
11 julho 2022

Ter um hamster como pet tornou-se comum, afinal, esse pequeno mamífero é engraçado e adora brincar. Por isso, é importante […]

Continuar lendo
Coelhos têm febre? Aprenda a identificar o coelho com febre

Coelhos têm febre? Aprenda a identificar o coelho com febre

#roedores
24 maio 2022

Assim como outros mamíferos, é possível que seu coelho com febre seja uma resposta a uma infecção. No entanto, não […]

Continuar lendo
O rato twister transmite doença para o ser humano?

O rato twister transmite doença para o ser humano?

#roedores
20 maio 2022

Ter um rato em casa é diversão garantida, afinal, trata-se de um pet que interage bastante com seu tutor, além […]

Continuar lendo
Rato twister doente: como identificar e ajudar

Rato twister doente: como identificar e ajudar

#roedores
16 maio 2022

Os ratos estão ganhando o coração e as casas das pessoas. Eles são limpos, inteligentes e incríveis. Gostam da companhia […]

Continuar lendo
Hamster estressado: quais os sinais e como você pode ajudar?

Hamster estressado: quais os sinais e como você pode ajudar?

#roedores
10 maio 2022

Um hamster estressado pode ser comum por, originalmente, a espécie ser presa na natureza e ter vários predadores. Portanto, algumas […]

Continuar lendo
Sintomas do coelho estressado: quais são e como ajudá-lo

Sintomas do coelho estressado: quais são e como ajudá-lo

#roedores
06 abril 2022

O coelho é um animal brincalhão e muito divertido, tão inteligente quanto um cachorro, mas se estressa muito facilmente. Reconhecer […]

Continuar lendo

Assine nossa newsletter e receba novidades.