Veja algumas dicas de como cuidar de um hamster

Publicado pela Equipe SERES | 10 julho 2022

#

Ter um hamster como pet tornou-se comum, afinal, esse pequeno mamífero é engraçado e adora brincar. Por isso, é importante saber como cuidar de um hamster e manter seu novo amigo saudável e feliz.

hamster na gaiola

Esse pequeno roedor conquistou o coração dos amantes de animais. Seja por ocupar um espaço na gaiola menor, seja por não fazer barulho, o fato é que cada vez mais pessoas se rendem ao seu charme! Saiba mais sobre como cuidar de um hamster.

Origem

Os hamsters são originários de regiões semidesérticas da Europa, Ásia e África. Vivem em tocas, com câmaras que armazenam comida e dormem. Têm hábito noturno, pois nessas regiões o clima é mais ameno à noite.

Para saber como cuidar de um hamster, é preciso conhecê-lo. Seu nome é de origem alemã (“hamstern”), que significa “acumular” ou “armazenar”. Esse nome se deve ao fato de esses animais terem uma bolsa na bochecha, onde armazenam sua comida.

Atenção aos dentes

A primeira dica e cuidado com hamster é com os dentes. Os hamsters possuem quatro grandes dentes incisivos que crescem continuamente, dois superiores e dois inferiores. Estes crescem cerca de um milímetro a cada dois dias e servem para morder e cortar. 

Aliás, estão entre os poucos animais que já nascem com dentes desenvolvidos. Também têm seis pré-molares e molares superiores e seis inferiores, que não crescem continuamente, totalizando 16 dentes de coloração amarelada a alaranjada. 

Em cativeiro, é nossa responsabilidade prover insumos para manter os incisivos no tamanho ideal, pois, se crescerem além do esperado, causarão problemas na mastigação e podem machucar o animal, levando-o a adoecer.

Portanto, existem no mercado brinquedos para hamster que substituem os galhos e divertem seu pequeno. Como não se trata de uma comida extra, não engorda o animal. No animal idoso, a quebra dos dentes é comum, pois ele também sofre diminuição do cálcio com a idade. Caso isso aconteça, procure o médico-veterinário.

Espécies domesticáveis

Embora a família seja extensa, apenas quatro espécies são facilmente domesticadas. Para aprender como cuidar de um hamster, nós vamos falar sobre as duas espécies permitidas no Brasil.

Hamster com as patinhas na boca

Hamster sírio

O Mesocricetus auratus é a espécie mais comum. É originário da Síria e da Turquia. Em seu habitat natural, pode correr 8 km sem parar, daí a importância das rodinhas. O bichinho pode medir até 17 centímetros, pesando de 90 a 150 gramas.

Essa espécie se reproduz rapidamente e com cinco meses já está madura sexualmente. A gestação é de duas semanas, nascendo de quatro a dez filhotes. A mãe se separa dos filhotes quando estes têm de oito a dez semanas de vida.

Agora você já sabe como cuidar de um hamster sírio. Ficou animado para ter esse maravilhoso roedor em casa? Procure comprá-lo de criadores confiáveis e não se esqueça de fornecer brinquedos e alimentos de qualidade.

Hamster anão russo

Possui dois representantes no Brasil, o Phodopus campbelli e o P. sungorus. Tem cores e tamanhos diferentes, mas a mesma forma de criação. São de origem siberiana, inteligentes, rápidos e menores que o sírio. Suas patinhas são peludas e, assim como os sírios, são solitários, prolíferos e precisam de exercícios.

O hamster anão russo mede de oito a dez centímetros, tem gestação de 18 a 20 dias, podendo ter de quatro a seis filhotes. Também atinge a maturidade sexual com média de cinco meses. O pet tem diversas colorações, porém, na natureza, é de tom acinzentado, com nuances marrons e uma listra preta no dorso.

A mamãe morreu. O que faço com os filhotes?

Como cuidar de filhotes de hamster quando a mãe morre? O ideal é conversar com um veterinário, mas, como dica geral para manter a temperatura: aqueça os filhotes com uma lâmpada ou aquecedor. Para amamentá-los, use leite sem lactose ou leite de cabra,

Como são muito pequenos, use um conta-gotas e sirva de três em três horas. Cuidado para não apertar demais o conta-gotas e acabar espirrando o leite do nariz, pois ele pode aspirar, engasgar e até fazer falsa via.

Após a amamentação, é necessário estimular a excreção com um algodão umedecido em água morna nas genitais dos filhotes. Dos sete aos dez dias, eles começarão a se interessar por comida sólida, como um hamster adulto. Portanto, agora você está por dentro de algumas dicas de como cuidar de um hamster.

Alimentação e higienização

Mesmo sendo de espécies diferentes, os hamsters possuem o mesmo hábito alimentar. São animais onívoros e comem principalmente nozes e insetos. Procure no mercado pet a ração para hamster que melhor atende às necessidades do seu dentucinho.

Sendo assim, você já está ciente da alimentação para hamster. Já o banho dos hamsters é diferente, sem água. Como são originários de regiões com abundância de areia, seu hábito é se limpar a seco. Contudo, não é recomendado pó de mármores, como para chinchilas e gerbil, pois os mesmos causam problemas respiratórios para a espécie.

Hamsters são muito limpos. Não gostam de cheiros diferentes. Por isso, sempre que você pegá-lo na mão será comum ver que ele ficará lambendo a patinha e passando pelo seu corpo, na tentativa e tirar o seu cheiro.

Procure um substrato adequado e não troque-o tardiamente. Hamsters sujos são sinal de ambiente suo: troque o substrato com mais frequência e jamais dê  banho com água no seu bichinho!

Hamster na gaiola.

Agora que você sabe como cuidar de um hamster, que tal conferir nossas outras publicações? Em nosso blog, você encontra outras informações que te ajudarão a ser um tutor ainda melhor!

Aqui você encontra artigos incríveis sobre saúde e cuidados que podem ajudar a melhorar o bem-estar de seu bichinho de estimação, seja qual for a espécie do pet. Afinal de contas, o nosso instinto é cuidar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias relacionadas

Ver todas notícias
Saiba o que pode deixar seu porquinho-da-índia estressado

Saiba o que pode deixar seu porquinho-da-índia estressado

#roedores
25 novembro 2022

O porquinho-da-índia é um animal dócil, tímido e carinhoso. Essas características fazem dele um ótimo pet, especialmente para quem não […]

Continuar lendo
Venha descobrir se o hamster sente frio

Venha descobrir se o hamster sente frio

#roedores
23 novembro 2022

Os hamsters são roedores de cuidados fáceis, que não exigem manejos complexos. Porém, conhecer suas particularidades e individualidades ajuda o […]

Continuar lendo
Alimentação do porquinho-da-índia: a dieta apropriada

Alimentação do porquinho-da-índia: a dieta apropriada

#roedores
21 outubro 2022

Muitos roedores tornaram-se pets bastante queridos pelos brasileiros. Entre eles, o porquinho-da-índia merece destaque: fofo, brincalhão, muito ativo e um […]

Continuar lendo
Se tiver dor, o hamster pode tomar dipirona?

Se tiver dor, o hamster pode tomar dipirona?

#roedores
26 setembro 2022

Hamsters são animais práticos e fáceis de cuidar, porém, quando apresentam sinais de doença, devemos socorrê-los prontamente. Remédios comuns na […]

Continuar lendo
Hamster doente: como saber se há algo errado com meu pet?

Hamster doente: como saber se há algo errado com meu pet?

#roedores
23 setembro 2022

É difícil resistir a um animal tão carismático e fofo como o hamster. Apesar de ser brincalhão, esse animal tem […]

Continuar lendo
Doença em coelho: como prevenir ou identificar

Doença em coelho: como prevenir ou identificar

#roedores
22 setembro 2022

Assim como humanos, os animais podem ficar doentes por motivos genéticos, manejo inadequado ou idade avançada. Então, a doença em […]

Continuar lendo
Será que coelho espirrando é motivo de preocupação?

Será que coelho espirrando é motivo de preocupação?

#roedores
11 agosto 2022

Coelhos são fofinhos e estão entre os animais de estimação preferidos dos brasileiros, junto aos cães e aos gatos. Precisam […]

Continuar lendo
Coelhos têm febre? Aprenda a identificar o coelho com febre

Coelhos têm febre? Aprenda a identificar o coelho com febre

#roedores
24 maio 2022

Assim como outros mamíferos, é possível que seu coelho com febre seja uma resposta a uma infecção. No entanto, não […]

Continuar lendo
O rato twister transmite doença para o ser humano?

O rato twister transmite doença para o ser humano?

#roedores
20 maio 2022

Ter um rato em casa é diversão garantida, afinal, trata-se de um pet que interage bastante com seu tutor, além […]

Continuar lendo

Assine nossa newsletter e receba novidades.