Ferida em coelho: será que é preocupante?

Publicado pela Equipe SERES | 10 julho 2022

#

A ferida em coelho aparece por diversos motivos, e algumas requerem cuidado e tratamento com medicamentos específicos. Nossos amigos dentuços têm algumas particularidades que todo tutor deve conhecer para evitar esse problema.

Coelho branco de lado.

O coelho tem uma camada extra de pelagem que é chamada de subpelo. Ela serve para que eles fiquem aquecidos em dias frios. Porém, quando se molham, essa camada dificulta que eles se sequem apropriadamente, causando doenças de coelho.

Caso o pet se molhe, é preciso secá-lo muito bem, senão ele pode ter feridas na pele causadas principalmente por fungos. Esse tipo de doença é chamado de micose ou dermatofitose.

Dermatofitoses em coelhos

Os fungos Microsporum canis, Trichophyton mentagraphytes e Trichophyton gypseum são os principais causadores de ferida em coelho. Os sintomas são feridas avermelhadas com crostas e sem pelo, que podem ou não provocar coceira.

O tratamento é feito com antifúngicos, que podem ser tópicos, se a infecção for leve, ou podem ser orais, caso a enfermidade seja mais grave. Como alguns desses fungos podem ser transmitidos ao ser humano, é preciso tomar cuidado ao tratar um coelho com fungos.

O tutor deve usar luvas para manusear o animal ao passar ou administrar seus medicamentos e também ao realizar a limpeza da gaiola, do comedouro e do bebedouro, pois a transmissão ocorre pelo contato direto com o animal infectado ou seus pertences.

Feridas nas patas

Os coelhos, diferentemente dos cães e gatos, não possuem coxins, que são as “almofadinhas” dos pés. Elas são de uma pele mais grossa e servem para proteger as patas ao caminhar.

Porém, não são desprovidos de proteção nessa região. Eles têm uma camada mais grossa de pelos, que servem para ele andar no gelo sem ter os pés congelados e como amortecedor para seus pulinhos.

Esse superpelo também propicia o surgimento da ferida em coelho, pois é uma região que fica em contato com a urina e as fezes em uma gaiola mal-projetada ou mal-manejada, causando a podo-dermatite.

A pododermatite é uma ferida inflamada e infeccionada da pele da região dos pés e jarrete, que é aquela parte retinha das patas traseiras do coelho, que ficam em contato com o solo quando ele se senta.

Coelho sentando em uma cama.

Se não for tratada, ela pode chegar a acometer os ossos, sendo extremamente grave e perigosa para a saúde do coelho. Causa muito desconforto e dor, o animal reluta em caminhar, para de comer e pode ter problemas intestinais por não andar.

O tratamento envolve medicamentos antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos, além de curativos. Quanto antes o tratamento começar, melhor para seu dentucinho. Para evitar a pododermatite, compre gaiolas com piso sem arames, pois eles causam a pisada inadequada e calos que podem facilmente tornar-se infectados.

Outro fator importante é o manejo da urina e das fezes. É muito importante que o coelho não fique pisando nas suas sujidades. Ensiná-lo a usar a caixa sanitária é uma boa recomendação.

Sarnas

As sarnas são doenças muito contagiosas causadas por ácaros. Provocam muita coceira, feridas avermelhadas e crostas, podendo, inclusive, ser transmitidas para os tutores.

O coelho machucado também tem feridas por autotraumatismo devido à coceira, predispondo a região a infecções bacterianas secundárias e piorando a saúde do animal.

O tratamento é feito com acaricidas tanto tópicos quanto orais e também envolve a limpeza e a desinfecção da gaiola e dos pertences do animal. A recomendação de cuidados com o manejo do coelho também é indicada no caso das sarnas.

Mixomatose

A mixomatose é uma enfermidade viral muito contagiosa e que pode ser fatal. É causada pelo vírus Mixoma, que é transmitido pela picada de mosquitos e pulgas ou pelo contato com secreções do coelho doente.

Provoca feridas ao redor das mucosas do lábio, inchaço dos olhos, secreção nasal e ocular purulenta e caroços embaixo da pele. O óbito pode ocorrer em cerca de 20 dias após o surgimento desses sintomas.

Pasteurelose

A pasteurelose é causada pela bactéria Pasteurella multocida. Ela ocasiona abscessos subcutâneos, que são coleções de conteúdo purulento que causam dor e drenam esse pus, formando fístulas na pele que dificilmente se fecham sem tratamento cirúrgico.

Além desses sintomas, causa alterações respiratórias, infecções nos ouvidos e secreção nasal purulenta. O tratamento é com medicamentos antibióticos orais e tópicos, além de cirurgia para fechamento das fístulas.

Papilomavírus

Esse vírus provoca a formação de tumores cutâneos que, nos coelhos, são muito duros e queratinizados, se assemelhando a chifres. Quando o animal se coça, pode provocar feridas que sangram. Esse vírus também acomete outros animais, como o cão.

Essa ferida em coelho é transmitida pelo contato direto com o animal portador do vírus. O tumor é benigno de início, mas 25% deles podem se tornar malignos, por isso, é recomendado o tratamento cirúrgico para sua retirada.

Como é possível perceber, a maioria dessas doenças é transmitida pelo contato direto com indivíduos doentes, por isso, na aquisição de um novo coelho, mantenha-o em quarentena antes de colocá-lo em contato com seu amigo.

Ter um coelho em casa tem se tornado muito comum nos lares brasileiros. Fornecer brinquedos, um bom abrigo limpo e alimentação de boa qualidade são importantes para mantê-lo com uma pelagem densa e brilhante.

Coelho em pé olhando de lado.

Se mesmo assim notar uma ferida em coelho procure um serviço veterinário especializado em animais silvestres o quanto antes para evitar que esse problema piore. Nós, da Seres, podemos ajudar e iremos adorar conhecer seu dentucinho!

Aqui você encontra artigos incríveis sobre saúde e cuidados que podem ajudar a melhorar o bem-estar de seu bichinho de estimação, seja qual for a espécie do pet. Afinal de contas, o nosso instinto é cuidar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias relacionadas

Ver todas notícias
Saiba o que pode deixar seu porquinho-da-índia estressado

Saiba o que pode deixar seu porquinho-da-índia estressado

#roedores
25 novembro 2022

O porquinho-da-índia é um animal dócil, tímido e carinhoso. Essas características fazem dele um ótimo pet, especialmente para quem não […]

Continuar lendo
Venha descobrir se o hamster sente frio

Venha descobrir se o hamster sente frio

#roedores
23 novembro 2022

Os hamsters são roedores de cuidados fáceis, que não exigem manejos complexos. Porém, conhecer suas particularidades e individualidades ajuda o […]

Continuar lendo
Alimentação do porquinho-da-índia: a dieta apropriada

Alimentação do porquinho-da-índia: a dieta apropriada

#roedores
21 outubro 2022

Muitos roedores tornaram-se pets bastante queridos pelos brasileiros. Entre eles, o porquinho-da-índia merece destaque: fofo, brincalhão, muito ativo e um […]

Continuar lendo
Se tiver dor, o hamster pode tomar dipirona?

Se tiver dor, o hamster pode tomar dipirona?

#roedores
26 setembro 2022

Hamsters são animais práticos e fáceis de cuidar, porém, quando apresentam sinais de doença, devemos socorrê-los prontamente. Remédios comuns na […]

Continuar lendo
Hamster doente: como saber se há algo errado com meu pet?

Hamster doente: como saber se há algo errado com meu pet?

#roedores
23 setembro 2022

É difícil resistir a um animal tão carismático e fofo como o hamster. Apesar de ser brincalhão, esse animal tem […]

Continuar lendo
Doença em coelho: como prevenir ou identificar

Doença em coelho: como prevenir ou identificar

#roedores
22 setembro 2022

Assim como humanos, os animais podem ficar doentes por motivos genéticos, manejo inadequado ou idade avançada. Então, a doença em […]

Continuar lendo
Será que coelho espirrando é motivo de preocupação?

Será que coelho espirrando é motivo de preocupação?

#roedores
11 agosto 2022

Coelhos são fofinhos e estão entre os animais de estimação preferidos dos brasileiros, junto aos cães e aos gatos. Precisam […]

Continuar lendo
Veja algumas dicas de como cuidar de um hamster

Veja algumas dicas de como cuidar de um hamster

#roedores
11 julho 2022

Ter um hamster como pet tornou-se comum, afinal, esse pequeno mamífero é engraçado e adora brincar. Por isso, é importante […]

Continuar lendo
Coelhos têm febre? Aprenda a identificar o coelho com febre

Coelhos têm febre? Aprenda a identificar o coelho com febre

#roedores
24 maio 2022

Assim como outros mamíferos, é possível que seu coelho com febre seja uma resposta a uma infecção. No entanto, não […]

Continuar lendo

Assine nossa newsletter e receba novidades.