Você já viu seu cachorro tremendo e ficou sem saber o que poderia ser? Esse sinal é muito comum e tem diversas causas. Algumas são comuns, como medo ou frio, já outras podem indicar algo mais sério, como uma intoxicação, febre ou outras causas.

Cachorro deitado.

Os motivos podem ser divididos em não patológicos, ou seja, aqueles não determinados por uma doença, e patológicos, que na maioria das vezes estão relacionados a uma doença. Pensando nessa variação, este texto ajudará você a entender melhor o que pode indicar um cachorro tremendo.

Causas que podem fazer seu cachorro tremer

Como nossos peludos não falam, depende de nós perceber alterações, interpretá-las e levá-las ao veterinário. Por isso, é fundamental observar o pet e, com as dicas abaixo, ficar de olho em quadros em que cachorro tremendo pode ser preocupante.

Fatores não patológicos

Não relacionados a doenças, mas a situações às quais seu pet é exposto. São motivos por que cachorro treme que não levam a perigos imediatos. Mesmo assim, são indicativos de que algo está errado e precisam ser analisados. Acompanhe.

Frio

A chamada hipotermia é um dos principais motivos que deixam o cachorro tremendo, e essa resposta é involuntária. Assim como os humanos, os animais apresentam o temor de forma generalizada em ambientes onde sentem frio.  

Essa reação ocorre com mais frequência em raças pequenas ou sem pelos, ou em raças que naturalmente possuem poucas camadas de gordura para atuar como isolantes térmicos. 

Quando você encontrar seu cachorro tremendo de frio, o mais importante é garantir um local aquecido, onde ele possa estar confortável e quentinho. Isso será o suficiente para fazer seu cão parar de tremer, e a atitude depende exclusivamente do proprietário do animal.

Medo 

A excitação e a ansiedade são comuns em um cão assustado.  Dentre as causas estão a exposição a situações não corriqueiras, como fogos de artifício, pessoas ou animais que não fazem parte do convívio dos cães, ambientes desconhecidos, entre outros.

Tremores de medo são sempre generalizados e podem estar associados a outros sintomas. Alguns exemplos são cachorro tremendo e triste ao mesmo tempo, com choro ou latidos. Normalmente, quando a situação que desencadeou o estressante termina, o animal volta ao normal. 

Cachorro deitado e triste.

Idade 

Por vezes e de forma natural, os tremores em cães sinalizam um simples desgaste do corpo como resultado da passagem do tempo. As raças menores são mais propensas a apresentar esse tipo de comportamento. Nos animais idosos, pode estar associado a dor, problemas neurológicos ou ortopédicos, portanto é importante consultar o veterinário e fazer um check-up em seu cãozinho.

Excesso de exercício

Cuidado com passeios muito prolongados não habituais ou situações que façam com que o cão se exercite demais, especialmente se ele não estiver habituado a isso.  Esforço físico excessivo sem condicionamento pode causar fadiga muscular nos membros, localmente, e causar tremores involuntários.

Patológicos

Os fatores patológicos, por sua vez, são aqueles que estão relacionados a doenças ou alterações no organismo do animal. É possível observar que algumas raças são mais propensas a desenvolvê-los. Veja a seguir.

Febre 

Não necessariamente é um indicativo de doença, mas é também um fator que contribui para as tremedeiras. Esse estado nos indica que o organismo do pet está respondendo a alguma reação anormal. 

No caso de febre, é fundamental buscar um médico veterinário para confirmar e avaliar a possível causa do aumento da temperatura. A febre é uma síndrome, não uma doença, mas pode sim, ser a primeira resposta a uma enfermidade.

Desequilíbrios eletrolíticos

Podendo estar associado a um distúrbio gastrointestinal, causas nutricionais, menor ingestão de água ou mesmo causas naturais, a alteração dos níveis de sais minerais pode causar tremores nos cães. 

Hipoglicemia 

Uma queda repentina na taxa de açúcar no sangue, seja por excesso de exercícios, ou alimentação inadequada, doenças metabólicas, imaturidade ou ainda má absorção de nutrientes, pode levar a tremores e tonturas também nos cães.

Doenças virais ou bacterianas

Dentre elas podemos citar a conhecida cinomose, associada a sintomas que deixam seu cachorro tremendo e vomitando (por convulsão e alterações neurológicas). São doenças com vários outros sinais, como falta de apetite, secreção ocular e nasal, febre e alterações comportamentais, como apatia ou excitação.

Síndrome de Shaker Dog

Trata-se de uma síndrome rara que pode atingir o sistema nervoso causando tremores involuntários no cão, sendo o desequilíbrio de neurotransmissores geralmente causados por uma inflamação no cérebro com causa desconhecida, fazendo o cão apresentar este sintoma. 

Os sintomas podem afetar somente a cabeça ou ocorrer de forma generalizada, deixando seu cão totalmente trêmulo. Embora diferentes estudos tenham sido feitos sobre sua causa, a mais sustentada é a autoimune. Raças como o West Highland Terrier e Poodle são mais propensas.

Artrose

Devido à inflamação das articulações, pode acontecer de você notar um cachorro tremendo e que em casos mais graves não consegue ficar em pé. Nesses casos, é aconselhável seguir o tratamento proposto pelo médico veterinário, que deve encaminhá-lo para acompanhamento de especialista Ortopedista e para reabilitação por fisioterapia e outras terapias complementares. 

Medicações 

Porventura, o uso de medicações de forma errada ou mesmo sem a indicação de um veterinário pode contribuir para uma intoxicação e apresentar esse tipo de reação. Para isso, é importante somente utilizar medicamentos sob orientação, além de ler a bula para conferir as reações adversas.

O que fazer ao encontrar o seu cachorro tremendo? 

Agora que exploramos o que pode ser cachorro tremendo, o mais recomendado é observar sempre os sinais e sintomas do seu pet e levá-lo para atendimento do médico veterinário imediato em casos de alterações e regularmente para um check-up de rotina. 

Cachorro deitado com cara de triste.

Dependendo da causa, será necessário o atendimento de um profissional altamente especializado. Vale lembrar que, em casos de doenças, quanto antes você tiver o diagnóstico, melhor. Conte com nossa equipe da rede Seres para cuidar do seu pet!