Os motivos que levam ao quadro de cachorro com falta de ar podem ser variados, assim como ocorre com os humanos. Geralmente, esse problema deixa o tutor extremamente preocupado — e não é para menos: se a falta de ar for persistente, o peludinho pode até desmaiar.

Cachorro sentando na grama com o língua de fora.

Confira alguns motivos que levam a um cachorro com dificuldade de respirar e saiba como agir quando isso acontecer, sempre pensando no melhor bem-estar do seu animalzinho.

Razões que podem levar à falta de ar

As razões podem estar relacionadas a várias regiões responsáveis pela respiração do cachorro. Pode ser algo ligado às vias aéreas superiores, referente à traqueia ou, algo mais profundo, associado aos pulmões.

Em qualquer dos casos, os sinais podem ir desde cansaço ao brincar até um cachorro com falta de ar e engasgo.

A seguir, apontamos algumas causas que podem levar a um cachorro com falta de ar. No entanto, reforçamos que quem analisa em qual dos casos seu peludinho se encaixa é um veterinário, do mesmo modo que é o médico que identifica nossas doenças.

Genética

As raças consideradas braquicefálicas, ou seja, que têm uma distância curta entre a cabeça e o focinho, tendem a apresentar vários problemas respiratórios, entre eles, a falta de ar. São elas:

  • Buldogue Francês e Inglês;
  • Pug;
  • Boxer;
  • Shih-Tzu;
  • Boston Terrier;
  • Lhasa Apso;
  • Shar-Pei;
  • Dogue de Bordeaux.

.Não é só a conformação da cabeça que pode causar disfunção respiratória . Alguns animais apresentam a narina estreita  (estenótica), o que impede o fluxo correto de ar das vias aéreas superiores. Nesses casos, aconselha-se uma cirurgia reparadora.

A síndrome braquicefálica é um complexo de alterações relacionadas aos braquicefálicos, incluindo: prolongamento do palato, colapso traqueal e estenose das narinas.

Um cachorro com falta de ar, braquiocefálico, pode ser afetado pela combinação de uma ou mais dessas alterações respiratórias.

Alergias

Os sinais são coriza, espirros e tosse. Também pode ocorrer secreção ocular, respiração ofegante e chiado. Sinais de alerta são roncos (se não era comum do animal) e cansaço maior que o normal. 

Ao perceber seu peludinho com tosse ou dificuldade respiratória, leve-o ao veterinário para avaliar possíveis causas mais graves, entre elas, infecções ou doenças cardíacas.

Como causa secundária de uma alergia, podemos citar sinusite ou bronquite. Mesmo sendo mais raro, o desenvolvimento dessas doenças pode levar a uma pneumonia, um quadro delicado.

Cachorro na piscina de bolinhas.

Pneumonia

Pode ter duas causas: aspiração ou bacteriana. A pneumonia por aspiração ocorre após a inalação de algum líquido ou material particulado, que chega no trato respiratório inferior. Isso causa inflamação/infecção do tecido pulmonar.

Os peludinhos que vomitam são propensos a ela, que também pode estar associada aos distúrbios neurológicos e à anestesia, ou seja, momentos em que seu cãozinho não tem a coordenação adequada entre a deglutição e o fechamento da epiglote.

A pneumonia bacteriana é definida como qualquer inflamação do tecido pulmonar, em que os espaços aéreos são ocupados por líquido (exsudado), e isso impede as trocas gasosas. O que fazer?

Se você presenciar seu cachorro com falta de ar, o que fazer? Caso esteja em uma caminhada, procure um ambiente sombreado e leve o animal no colo, evitando novos esforços que demandem mais oxigênio.

Não brigue ou obrigue seu animal a continuar a caminhada, quando o cachorro está com falta de ar, especialmente se ele for braquicefálico. Se possível, ofereça água fresca ao seu peludinho e espere a respiração normalizar.

Cachorro com criança do lado.

Como dissemos, saber exatamente sobre o que pode ser cachorro com falta de ar compete a um veterinário, pois as causas podem ser diversas. Então, não deixe de agendar uma consulta com um dos nossos profissionais. Aqui, na Seres, temos um grande amor pelos peludinhos.