Os pets podem ser acometidos por várias doenças diferentes, mas com sinais clínicos muito semelhantes. Por isso, para determinar o diagnóstico, muitas vezes o médico-veterinário solicita alguns exames complementares. Um deles é o ultrassom veterinário. Descubra para que serve!

ultrassom veterinário

O que é o ultrassom veterinário?

Já imaginou se fosse possível ver como os órgãos do seu cachorro estão e se tudo está no formato correto dentro dele? É isso que o ultrassom em animais permite! Trata-se de um exame feito com um aparelho especial e que possibilita que o médico-veterinário avalie textura, morfologia e tamanho dos órgãos.

Tudo isso é feito sem precisar sedar o pet! Como ele permite uma visualização interna do cão, gato ou outro animal, o processo pode ajudar a estabelecer diagnósticos ou acompanhar tratamentos.

Qual o valor do ultrassom veterinário?

Como depende de uma máquina especial, é comum que o tutor logo acredite que se trate de um exame muito caro. Entretanto, não costuma ser. O ultrassom veterinário tem preço acessível e possibilita uma avaliação geral do pet.

O valor a ser pago pode variar bastante, de acordo com o local, o tipo de aparelho, se é um ultrassom veterinário com doppler ou não, entre outros fatores. No entanto, tem um custo baixo, comparado às vantagens que traz.

Como funciona a ultrassonografia em animais de estimação?

O aparelho de ultrassom veterinário tem um transdutor, que é a parte que encosta no corpo e emite ondas sonoras. As ondas se propagam pelo organismo até atingir tecidos de diferentes densidades, como fluidos, tecidos moles, gorduras e ossos.

De acordo com essas densidades, os tecidos refletem parte das ondas, que voltam a ser captadas pelo transdutor. A partir daí, elas são informadas ao processador, que avalia o tempo de retorno e a intensidade desses ecos. Depois disso, a imagem surge na tela.

São comuns os exames de ultrassom em cachorro e gato na região cervical, abdômen, tórax, olhos, coração, tendões, ligamentos e articulações. Já os filhotes podem ter até o cérebro examinado, pois ainda há espaço entre os ossos do crânio para as ondas sonoras passarem.

Quais os tipos de ultrassonografia em cães e gatos?

É comum o médico-veterinário solicitar um exame de ultrassom de cadela com suspeita de gestação, por exemplo, para confirmar a prenhez. Além disso, esse exame também pode ser feito em casos de:

Diarreia;

Vômito;

Aumento abdominal;

Perda de peso;

Dor de barriga;

Trauma por atropelamento;

Problemas urinários;

Problemas respiratórios,

Suspeita de tumor, entre outros.

Para que o ultrassom em cachorros ou outros animais possa se adequar às necessidades, há alguns tipos de ultrassom veterinário. Conheça!

ultrassom veterinário

Ultrassonografia de articulações e cervical

Os exames de ultrassom veterinário de tendões, ligamentos e articulações servem para avaliar quadros inflamatórios e rupturas. A verificação da região cervical possibilita, principalmente, a visualização das glândulas tireoide e paratireoide.

Ultrassonografia ocular

Esse exame é indispensável quando há suspeita da existência de algum tumor intraocular ou retrobulbar (atrás do olho). Além disso, é muito útil quando estruturas que são fisiologicamente transparentes, como a córnea e o cristalino, se tornam opacas e impedem a avaliação do olho.

Ultrassom do tórax

Serve para os casos de acúmulo de ar ou líquido entre o pulmão e a parede do tórax, que são chamados de pneumotórax e efusão pleural, respectivamente. Contudo, também pode ajudar a diagnosticar lesões na própria parede do tórax e nas regiões periféricas do pulmão.

O aparelho guia o operador na hora de introduzir uma agulha até o local e na coleta de líquidos e tecidos para análise. No caso de punções, a sedação e a anestesia são necessárias.

Ultrassom do abdômen

Com esse exame, é possível avaliar a forma, o tamanho, a textura, a superfície e os detalhes internos dos órgãos. No abdômen, se vê até as finas camadas que formam a parede intestinal. Também podem ser avaliados no ultrassom de gato e cachorro:

  • Estômago;
  • Rins;
  • Bexiga;
  • Fígado;
  • Baço;
  • Útero,
  • Glândulas adrenais.

Portanto, pelo ultrassom, pode-se diagnosticar: presença excessiva de líquido, caso da piometra, que é a infecção uterina, inflamações, tumores, obstruções urinárias, biliares ou intestinais, perda de forma anatômica, como acontece com os rins doentes, presença de cálculos na bexiga, etc.

Ultrassonografia cardíaca

Serve, sobretudo, para avaliar a capacidade de contração do coração, a espessura das paredes do órgão e o funcionamento das válvulas cardíacas. Além disso, o exame detecta o acúmulo de líquido em volta do coração (efusão pericárdica) e a presença de tumores cardíacos.

Animais com suspeita de problemas cardíacos devem passar pela ecocardiografia veterinária para auxiliar no diagnóstico. De todo modo, precisam repetir o exame para acompanhar o sucesso do tratamento e a evolução da doença ao longo da vida.

Ultrassom veterinário na função doppler

O ultrassom veterinário com doppler permite uma avaliação do fluxo sanguíneo dentro das câmaras cardíacas ou de veias e artérias. No doppler, o sangue que está caminhando em direção ao transdutor aparece em uma cor e o que se afasta dele, em outra, geralmente, azul e vermelho.

Além do sentido do fluxo sanguíneo, a função doppler também é capaz de mensurar a velocidade em que o sangue se desloca. É possível observar também se há algo obstruindo esse caminho, como trombos ou estreitamento de vasos.

ultrassom veterinário

Viu como o ultrassom veterinário pode ser útil para ajudar a descobrir o que seu pet tem e começar o tratamento o mais rápido possível? Esse é apenas um dos inúmeros exames que podem ser feitos nos pets. Conheça outros.