Viu o cachorro com barriga inchada? Esse sinal clínico pode indicar desde um problema mais simples de ser resolvido (como uma verminose) até casos de urgência, como uma torção gástrica ou uma obstrução intestinal. Então, conheça as causas para o aumento abdominal, veja o que fazer e como evitar.

cachorro com barriga grande

O que pode deixar o cachorro com barriga inchada?

Ver o animal com um aumento de volume na região abdominal, ou seja, o cachorro com barriga inchada, é apenas uma manifestação clínica. Isso indica que o peludo tem um problema de saúde, mas não diz claramente qual.

No geral, o cachorro com a barriga inchada tem um acúmulo de gases ou de líquido na região, e há inúmeras causas que podem levar à essa condição, como por exemplo:

  • Verminoses;
  • Obstrução por ingestão de corpo estranho — quando o peludo come moedas, tampinhas, entre outros objetos, e a peça não consegue ser digerida nem passar pelo trato gastrintestinal;
  • Torção gástrica — o estômago gira e fica torcido;
  • Cardiopatias — problemas no coração, que deixam o cachorro com barriga inchada e respiração ofegante;
  • Erliquiose — infecção que leva à queda de plaquetas e à inflamação dos vasos sanguíneos, permitindo o acúmulo de líquido no abdômen;
  • Infecção intestinal;
  •  Problemas hepáticos,
  • Tumores.

Para saber exatamente o que está acontecendo é preciso levar o peludo ao médico-veterinário para fazer exames. Assim, é feito um diagnóstico e tratamento preciso de acordo com as necessidades indicadas pelo especialista.

Sinais clínicos

Como você viu, são várias as doenças que podem deixar a barriga do cachorro inchada. Na maioria das vezes, essas doenças também ocasionam outros sinais clínicos. Entre os mais frequentes e que podem estar ligados ao quadro estão:

  • Diarreia;
  • Vômito;
  • Redução de apetite;
  • Cansaço excessivo,
  • Mucosas claras ou azuladas. 

cachorro com mal estar

Diagnóstico de cachorro com barriga inchada

Para saber qual doença está deixando o cachorro com barriga inchada é preciso levá-lo ao médico-veterinário. Na clínica, o profissional examinará o pet e fará perguntas para entender a rotina do animal.

Frequência respiratória, cardíaca, temperatura e outros parâmetros fisiológicos serão aferidos para que se saiba se estão alterados. Em seguida, o profissional poderá pedir vários exames para descobrir exatamente o que o cachorro com barriga inchada tem. Entre os procedimentos mais comuns estão:

  • Eletro e ecocardiograma;
  •  Ultrassom;
  • Raio-X;
  • Hemograma e leucograma;
  •  Coproparasitológico (exame de fezes),
  • Urinálise (exame de urina).

O médico-veterinário pode solicitar um, todos ou nenhum desses procedimentos. Isso vai depender das suspeitas que ele terá depois de conversar com o tutor e fazer o exame físico do paciente.

Tratamento para a barriga inchada

O tratamento pode ser tanto medicamentoso quanto cirúrgico. Se o diagnóstico for de inflação, infecção ou infestação por vermes, por exemplo, o inchaço na barriga do cachorro será tratado com medicação.

Por outro lado, se for um caso de obstrução por corpo estranho, a endoscopia ou a cirurgia podem ser os melhores métodos de tratamento. Para a torção gástrica, não há dúvida nem tempo a perder: é preciso realizar um procedimento cirúrgico o mais rapidamente possível. Portanto, tudo vai depender do diagnóstico.

Como evitar o inchaço na barriga do cachorro

Ninguém quer ver o peludo doente, não é mesmo? Por isso, sempre que possível, é melhor evitar que ele tenha um problema de saúde. O bom é que, entre as várias doenças que deixam o cachorro com barriga inchada e dura, muitas podem ser evitadas. Veja algumas dicas:

  • Mantenha a vermifugação do cachorro em dia, assim como o médico-veterinário do seu peludo deve ter orientado;
  • Não faça exercícios com o animal após ele comer, pois pode acontecer a torção gástrica;
  • Se o caso for de um pet ansioso e que come muito rápido, opte por vasilhas especiais, que tenham ondulações que obrigarão o peludo a comer mais calmamente;
  • Garanta oferta abundante de água fresca e limpa;
  • Mantenha o quintal e os potinhos de água e de comida higienizados;
  • Use medicamentos adequados para evitar que o cão tenha carrapato ou pulga;
  • Caso vá mudar a ração, faça uma adaptação, pois mudanças bruscas podem causar problemas de estômago e intestino;
  • Leve o animal para o check-up anual, assim, qualquer alteração cardíaca ou em outro órgão pode ser diagnosticada,
  • Ofereça uma boa ração ou alimentação natural balanceada a ele.

cão com barriga inchada

Um alimento de qualidade é essencial tanto para evitar problemas gástricos como para garantir que o organismo do animal receba todos os nutrientes que ele precisa. Embora a ração seja muito prática e balanceada, há tutores que optam pela alimentação natural. Você a conhece? Saiba mais sobre ela