Também conhecida como verme do coração, a dirofilariose é uma doença séria, mas que pode ser evitada. Será que o seu peludinho está protegido? Para ajudar você a cuidar bem do seu pet, separamos as principais informações e dicas de como evitar esse problema. Confira! 

dirofilariose

Afinal, o que é a dirofilariose em cães? 

O que é dirofilariose? A dirofilariose é uma doença que pode acometer peludos de todas as raças e sexo, sendo causada por um verme. Embora seja popularmente conhecida como verme do coração, por se alojar nesse órgão na fase adulta, o nome científico desse microrganismo é Dirofilaria immitis.

Como a transmissão da dirofilariose acontece?

Antes de pensar em proteger o peludinho, é importante saber como ele pegou a dirofilariose canina. Afinal, como esse verme chegou ao coração do animalzinho? Primeiro, para que seu cachorrinho de estimação contraia essa doença, ele precisa ser picado por um mosquito que carrega as microfilárias no organismo.

Essas microfilárias nada mais são que o Dirofilaria immitis jovem, ou seja, o animal tem que ser picado por um inseto que tenha o verme dentro dele. Dessa forma, caso seu peludo tenha contato com um animal acometido pela dirofilariose em cães, por exemplo, ele não vai contrai-la. Portanto, podemos resumir o ciclo de transmissão da dirofilariose da seguinte maneira:

  • Um mosquito pica um animal com dirofilariose;
  • O mosquito passa a ter microfilárias no organismo;
  • O inseto pica um cão sadio e deposita as microfilárias nele;
  • O parasita se desenvolve e, se não for tratado, o animal vai apresentar sinais clínicos de dirofilariose.

Será que aqui, na minha região, tem mosquitos transmissores?

A dirofilariose tem prevenção parcialmente focada no controle de insetos para impedir que o peludo seja picado. Quando o tutor nota isso, logo fica em dúvida e chega a achar que o seu peludinho não terá contato com o mosquito que transmite o causador da dirofilariose.  

Porém, saiba que são vários mosquitos que podem transmitir o parasita causador da dirofilariose. Entre eles, os mais populares são o Aedes e o Culex. Dessa forma, é possível dizer que a transmissão pode acontecer em qualquer lugar.

dirofilariose

Cães que moram em apartamento correm risco? 

Sim, correm! Mesmo que o apartamento esteja em um andar alto, você vai sair para passear com o pet. Seja no parque ou até no condomínio, há o risco de ele ser picado por um mosquito que transmita a forma jovem do verme causador da dirofilariose em gatos ou cães.

O verme é muito grande? Dura quanto tempo? 

Embora se tenha a impressão de que o verme seja pequeno, por ser transmitido por um mosquito, é preciso entender que o Dirofilaria se desenvolve no corpo do cão. Quando adulto, ele chega a medir mais de 20 cm e pode viver mais de cinco anos no organismo do animal.

O problema é que esses grandes vermes se alojam principalmente no coração e, algumas vezes, podem ser encontrados nos vasos sanguíneos do pulmão. Quando vários desses parasitas passam a viver nesses órgãos, eles causam lesões e obstruem os vasos.

Isso pode levar a complicações, decorrentes da parasitose. Entre elas:

  • Insuficiência cardíaca;
  • Dificuldade de respirar.

Quando desconfiar que o cão tem dirofilariose?

Quando o tutor não sabe como prevenir dirofilariose, e o animal acaba sendo acometido, no começo da doença, nenhum sinal clínico será notado. Entretanto, com o passar do tempo e o desenvolvimento dos vermes, o peludinho pode ter sinais clínicos, como, por exemplo:

  • Tosse;
  • Apatia;
  • Perda de peso;
  • Redução de apetite;
  • Cansaço, mesmo sem ter saído da rotina;
  • Dificuldade de fazer exercícios ou relutância em caminhar.

Como o diagnóstico de dirofilariose em cães é feito?

O diagnóstico da dirofilariose é feito pelo médico-veterinário. Por isso, caso você note qualquer uma das alterações listadas acima, leve o peludinho para ser examinado. Não se esqueça de garantir que o seu pet faça o check-up anual, pois quanto antes a doença for diagnosticada, melhor. 

Seja no check-up ou quando o tutor já notar os sinais clínicos, o diagnóstico é feito por meio de um teste de sangue. O exame é bem rápido e possibilita identificar se o animal tem dirofilariose. 

Qual é o tratamento para a dirofilariose?

A dirofilariose tem tratamento. No entanto, nem sempre o fármaco capaz de matar os vermes adultos é indicado. Há riscos de o parasita morrer e ficar alojado em um vaso sanguíneo, o que prejudicará ainda mais a saúde do seu pet.

Por isso, no geral, é adotada a administração de medicamentos que impedem que novos parasitas jovens sejam depositados. Dessa forma, os vermes adultos seguem vivos, e o tratamento visará apenas que novos parasitas cheguem à fase adulta. 

Além disso, pode ser necessário administrar remédios para tratar o coração, quando ocorre a insuficiência cardíaca, em fases mais evoluídas da doença. Nesse caso, é possível que o pet precise tomar remédio diariamente, pelo resto da vida. O médico-veterinário vai avaliar o quadro e prescrever o que for melhor para o peludo.

Como prevenir a dirofilariose canina?

A doença é séria, portanto, o melhor é saber como prevenir a dirofilariose canina. Para isso, há algumas alternativas que vão desde a utilização de coleiras que atuam como repelentes dos mosquitos até a administração mensal de um medicamento. 

dirofilariose

Converse com o médico-veterinário do seu animal para que ele prescreva a melhor solução. Também aproveite para ver se o vermífugo está em dia, afinal, há outros vermes que podem causar vários problemas. Saiba mais