O médico-veterinário sugeriu uma cirurgia em cachorro? Há várias doenças que podem ser tratadas por meio desse procedimento _algumas de forma emergencial e outras de forma eletiva. Conheça as que são comumente feitas e veja as indicações.

cirurgia em cachorro

Castração é uma cirurgia em cachorro muito comum

Um bom exemplo de cirurgia canina eletiva é a castração. É chamado de eletivo o procedimento que é feito por opção e não como método de tratamento do pet. A orquiectomia (castração de macho) e a ovariosalpingohisterectomia (castração da fêmea) são exemplos disso.

O que é a cirurgia de castração?

No geral, essa é a primeira cirurgia em cachorro a qual o animal é submetido. Nas fêmeas, esse procedimento consiste na retirada cirúrgica do útero, das tubas uterinas e dos ovários. Já nos machos, é realizada a remoção dos testículos.

Assim como acontece em qualquer cirurgia em cachorro, o animal é submetido a, geralmente, 12 horas de jejum alimentar e cerca de 8 horas de jejum hídrico antes do procedimento, mas isso pode variar, de acordo com:

  • O tipo de cirurgia;
  • O tipo de anestesia;
  • O estado de saúde do peludo,
  • A idade do pet.

O animal tem os pelos da região da incisão raspados e é devidamente anestesiado antes do procedimento. Dessa forma, ele não sente nenhuma dor enquanto está sendo operado.

Nas fêmeas, a incisão é feita, geralmente, na linha alba (bem na parte de baixo da barriga). Contudo, há técnicas menos usadas que permitem que a cirurgia seja realizada por meio de incisão lateral. Isso vai variar de acordo com o protocolo do médico-veterinário.

Para o pós-operatório ser feito corretamente, o profissional vai ensinar como colocar roupa cirúrgica em cachorro, no caso das fêmeas. Além disso, o tutor deverá administrar os medicamentos prescritos pelo médico-veterinário, bem como realizar a limpeza da ferida cirúrgica.

Na maioria das vezes, os pontos são retirados em dez dias. Contudo, isso pode variar de acordo com a orientação do médico-veterinário do seu animal.

cirurgia em cachorro

Cesariana

Diferentemente da castração, a cesariana — parto realizado por meio de cirurgia — não é uma cirurgia eletiva. Ela só é realizada quando há um problema no parto, e a fêmea precisa de ajuda para ter os filhotes. Isso pode acontecer por diversos motivos, como, por exemplo:

  • O feto ser maior que o canal do parto;
  • Os filhotes estarem com o posicionamento não adequado, dificultando o parto,
  • A fêmea ter pouca dilatação do canal do parto.

Mastectomia

O câncer de mama em cadelas é uma das neoplasias mais frequentes nesses animais. O principal protocolo de tratamento é a mastectomia, ou seja, a retirada da cadeia mamária.

O cachorro após cirurgia precisará receber alguns cuidados. Além do uso do colar elizabetano ou da roupa cirúrgica, o tutor terá que fazer a limpeza do local e administrar a medicação. No geral, o animal recebe analgésicos e antibióticos.

Embora a realização da mastectomia seja mais comum em fêmeas, machos também podem desenvolver o tumor de mama. E quanto antes ele for submetido à cirurgia em cachorro, maiores são as chances de cura.

Cirurgia de catarata em cachorro

A cirurgia de catarata em cachorro também é comum. Essa doença oftálmica consiste na turvação progressiva do cristalino, que é uma estrutura interna do olho.

O cristalino funciona como uma lente e, quando turvo, acaba prejudicando a visão do pet. Em alguns casos, a catarata leva o peludo à cegueira. 

A cirurgia de catarata, no entanto, não pode ser realizada em todos os animais. Tudo dependerá da avaliação do médico-veterinário, das condições de saúde e da idade do pet.

Seja qual for o caso do seu pet, se a cirurgia cachorro for indicada pelo profissional, é preciso se preparar para o pré e o pós-operatório.

cirurgia em cachorro

Antes mesmo do procedimento começar, o tutor deverá ter alguns cuidados. Veja quais são eles