Quer vermifugar seu pet? Conheça os tipos de vermífugo

Publicado pela Equipe SERES | 10 julho 2022

#

Todo tutor já deve ter se deparado com a dúvida: afinal, qual vermífugo dar ao pet? São tantos tipos de vermífugo que fica difícil mesmo decidir qual produto comprar.

Gato deitado.

Os vermífugos, também chamados de anti-helmínticos, remédios de verme, vermicidas ou parasiticidas, são medicamentos para o tratamento da infestação pelos helmintos, também conhecidos como vermes ou parasitas.

Esses pequenos parasitas se hospedam no corpo do animal, trazendo diversos malefícios, como alterações no sistema gastrointestinal, cardiorrespiratório, sanguíneo e sintomas como vômitos, diarreia, cansaço fácil, tosse, anemia, entre outros.

Por isso, é importante fornecer aos nossos pets o tratamento ou prevenção ideal, escolhendo o melhor parasiticida dentre os diversos tipos de vermífugo disponíveis no mercado veterinário.

O ideal é que essa escolha seja feita por um médico veterinário junto com o tutor, pois cada momento da vida do animal necessita da administração de um vermífugo específico. Para uma melhor compreensão do tutor da escolha do veterinário, vamos conhecer os vermífugos:

Tipos de parasiticida conforme sua apresentação farmacêutica

Vermífugos em comprimido

Os vermífugos em comprimido são os mais conhecidos pelo tutor. Eles são de administração oral e podem ser palatáveis (com sabor atrativo ao animal) ou não. Os palatáveis são mais fáceis de oferecer aos pets. É possível “enganar” o pet colocando o comprimido no petisco preferido deles, por exemplo, ou utilizar os “Snacks disfarça comprimido Petz” que são encontrados em todas as nossas lojas!

Caso o tutor não tenha a habilidade para dar remédio de verme para cachorro ou se este não é facilmente enganado e não aceita o comprimido palatável, uma boa alternativa são os vermífugos de uso tópico ou em pasta, principalmente para os gatos.

Vermífugos em suspensão oral

Os vermífugos em suspensão oral são os em forma líquida de via oral. Eles devem ser sempre bem agitados antes da administração com a seringa dosadora, para que a medicação seja homogeneizada de forma correta. Eles possuem dosagens diferentes de acordo com o peso do seu pet, portanto, sempre consulte o médico-veterinário para saber a posologia correta. São muito utilizados para as primeiras doses dos filhotes.

Vermífugos tópicos (pour-on ou spot-on) 

Os vermífugos tópicos são os que são aplicados diretamente sobre a pele . Por isso, são uma boa opção de remédio de verme para gato para aquele tutor que não consegue ou não quer fazer a administração oral dos vermífugos.

Ele é aplicado na pele da região da “nuca” do animal, como alguns antipulgas e carrapatos bastante usados pelos tutores nos pets. Não causa estresse no animal e pode ser usado tanto em filhotes — respeitando a idade mínima indicada na bula — quanto em adultos.

Cachorro deitado na grama.

Esse tipo de vermífugo, quando associado a um antipulgas, além de tratar, promove a eliminação dos vermes, uma vez que o princípio ativo cai na corrente sanguínea fazendo o efeito sistêmico contra os parasitas. Na dúvida consulte sempre o veterinário para estipular a melhor frequência de uso para seu pet. Em alguns casos, a melhor indicação é realizar um exame parasitológico de fezes antes da administração de qualquer vermífugo, para saber qual é o ideal para o tratamento naquele momento. 

Vermífugos em pasta

Os vermífugos em pasta são uma ótima forma oral de vermifugar seu pet, pois são altamente palatáveis. Eles podem ser colocados diretamente na boca do animal ou em cima de um petisco ou refeição.

Tipos de vermicida quanto ao princípio ativo e espectro de ação

Os principais vermes de interesse na clínica veterinária são divididos em dois grupos: os nematódeos e os platelmintos, que ainda são subdivididos em cestódeos e trematódeos. Por isso, os tipos de vermífugos usados devem buscar tratar esses parasitas.

Atuam sobre diversos parasitas, como o Platynosomum sp (“doença da lagartixa”), Dipylidium caninum (“verme da pulga”), Trichuris sp, Echinococcus sp, Toxocara sp, Dirofilaria immitis e Ancylostoma sp que hospedam os cães e gatos.

Os principais princípios ativos usados na clínica de pequenos animais são: praziquantel, pirantel, mebendazol, fembendazol e milbemicina.

Caso a infestação seja pelo Dipylidium caninum, é preciso também fazer o tratamento contra as pulgas no pet e no ambiente, pois o transmissor desse parasita intestinal aos cães e gatos é a pulga desses animais.

Existem dezenas de princípios ativos usados nos vários tipos de vermífugo de uso veterinário. Eles geralmente são utilizados em grupo para que o medicamento tenha um largo espectro de ação.

Uma informação importante a saber é que os produtos à base das lactonas macrocíclicas (avermectinas e as milbemicinas) são tóxicos para algumas raças e devem ser evitados para cães pastores, Collie e seus cruzamentos, como o Pastor Alemão, Border Collie, Sheepdog, Pastor australiano e Pastor de Shetland. Por isso, a importância de sempre consultar seu veterinário.

Algumas dicas importantes para o tutor não errar ao administrar os diversos tipos de vermífugo ao seu pet: não se esqueça de fornecer corretamente o medicamento. Alguns são de uso único, com repetição em 15 dias. Outros são dados 3 dias seguidos e com repetição do mesmo esquema em 15 dias.

Não comece o tratamento anti-helmíntico sem antes pesar seu amigo. Os vermicidas são usados conforme o peso do animal. Por isso, principalmente quando vermifugar filhotes, pese-os antes.

Se você tem mais de um animal na casa e um deles apresenta alguma verminose, é recomendado examinar e tratar todos os animais da casa ao mesmo tempo, além de fazer a desinfecção ambiental com desinfetantes de uso veterinário.

Cachorro filhote em pé.

É possível perceber que os tipos de vermífugo existem para finalidades específicas, e que o veterinário é o melhor profissional para te ajudar a decidir qual vermífugo dar para seu pet. Por isso, o Seres se coloca à disposição para atender seu pet. Procure-nos!

Aqui você encontra artigos incríveis sobre saúde e cuidados que podem ajudar a melhorar o bem-estar de seu bichinho de estimação, seja qual for a espécie do pet. Afinal de contas, o nosso instinto é cuidar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias relacionadas

Ver todas notícias
Ferida na orelha do cachorro: devo me preocupar?

Ferida na orelha do cachorro: devo me preocupar?

#cachorro
03 outubro 2022

Umas das partes do corpo do nosso pet que chama mais atenção são as orelhas. Cada raça possui um formato […]

Continuar lendo
Casca grossa na pele do cachorro: um problema muito comum

Casca grossa na pele do cachorro: um problema muito comum

#cachorro
30 setembro 2022

Problemas dermatológicos estão entre as principais queixas de tutores quanto à saúde do seu animal. Grande parte dos cachorros são […]

Continuar lendo
Meu cão está muito triste! Existe remédio para depressão canina?

Meu cão está muito triste! Existe remédio para depressão canina?

#cachorro
28 setembro 2022

Assim como os humanos, os cachorros desenvolvem problemas psicológicos. Se notarmos distúrbios no comportamento do pet, em especial a tristeza, […]

Continuar lendo
Aprenda como alimentar cachorro com doença do carrapato

Aprenda como alimentar cachorro com doença do carrapato

#cachorro
15 setembro 2022

A doença do carrapato debilita e afeta muitos órgãos e sistemas do cachorro, deixando-o abatido e sem apetite. Por isso, […]

Continuar lendo
Tártaro em cães: como podemos ajudar os peludos?

Tártaro em cães: como podemos ajudar os peludos?

#cachorro
08 setembro 2022

O tártaro em cães é uma das principais causas de insuficiência renal e cardíaca nessa espécie. Não deixe isso acontecer […]

Continuar lendo
Viu o cachorro sangrando pelo nariz? Será que é preocupante?

Viu o cachorro sangrando pelo nariz? Será que é preocupante?

#cachorro
07 setembro 2022

Alguns sinais clínicos são comuns em diversas doenças. É esse o caso de quando o tutor vê o cachorro sangrando […]

Continuar lendo
Entenda as causas mais comuns de feridas em cachorro

Entenda as causas mais comuns de feridas em cachorro

#cachorro
05 setembro 2022

Os cães estão cada vez mais próximos da família. Eles entraram em nossas casas e corações. Com essa proximidade, passamos […]

Continuar lendo
Dar remédio para cachorro com diarreia com sangue é recomendado?

Dar remédio para cachorro com diarreia com sangue é recomendado?

#cachorro
02 setembro 2022

Quer saber se pode dar remédio para cachorro com diarreia com sangue? Antes de mais nada, é preciso saber os […]

Continuar lendo
Por que a glândula adanal do cachorro inflama?

Por que a glândula adanal do cachorro inflama?

#cachorro
30 agosto 2022

Viu o pet arrastando o bumbum no chão, lambendo insistentemente o bumbum, com uma substância amarronzada e um cheiro repugnante? […]

Continuar lendo

Assine nossa newsletter e receba novidades.