O sistema nervoso do cachorro, assim como o de todos os mamíferos, divide-se em várias partes. No entanto, para fins didáticos, o dividimos em sistema nervoso central e sistema nervoso periférico.

sistema-nervoso-do-cachorro

O sistema nervoso é a central de informações, onde elas são recebidas, interpretadas, armazenadas e respondidas. É um sistema complexo que iremos decifrar para você.

O sistema nervoso central e o neurônio

O sistema nervoso central dividido em encéfalo e medula espinhal. O encéfalo é dividido em cérebro, cerebelo e tronco encefálico, que por sua vez é dividido em mesencéfalo, ponte e bulbo. É por onde o animal percebe o mundo que o cerca e reage a este.

Já o neurônio é a unidade funcional do sistema nervoso. São células características desse sistema e têm como função principal conduzir os impulsos nervosos. Sabe-se que eles não se regeneram, por isso é tão importante preservá-los.

Eles apresentam três partes: os dendritos, o axônio e o corpo celular. Os dendritos são uma rede de recepção de estímulos que leva o impulso nervoso em direção ao corpo celular.

O axônio é como se fosse um cabo dessa condução de estímulos. Cada neurônio possui somente um axônio. A bainha de mielina o envolve e tem a função de facilitar a passagem do impulso nervoso.

Já o corpo celular é a parte central do neurônio. É onde está presente o seu núcleo. Ele recebe e integra os estímulos, além de ser responsável pela vida da célula, mantendo seu metabolismo e nutrição. Ele mantém o sistema nervoso do cachorro vivo.

Comunicação entre neurônios

A comunicação entre um neurônio e outro ocorre em uma região chamada de sinapse que é o encontro do axônio com o dendrito do próximo neurônio que continuará levando o impulso elétrico. Um neurônio não encosta no outro. O estímulo chega na região de sinapse e produz uma resposta química, chamada de neurotransmissor, que vai estimular o próximo neurônio.

O cérebro

Assim como nos humanos, nos cães, o cérebro é composto por dois hemisférios: o esquerdo e o direito. Cada hemisfério é dividido em quatro lobos: parietal, frontal, temporal e occipital. Eles têm duas camadas distintas: uma interna, chamada de substância branca, e outra que a envolve, denominada substância cinzenta.

A região com grande concentração de corpos celulares dos neurônios apresenta coloração acinzentada, sendo denominada substância cinzenta do sistema nervoso de um cachorro. É o local de recepção e integração de informações e respostas.

Em contrapartida, a região denominada substância branca contém uma enorme concentração de axônio que possuem grande quantidade de fibras de mielina, que é de coloração esbranquiçada. É responsável pela condução das informações e suas respostas.

Lobo frontal

Localizado na parte da frente do cérebro, é o maior dos lobos. É onde ocorre o planejamento de ações e de movimentos, sendo o centro de controle emocional e comportamental, responsável pela personalidade dos cães.

Danos nesse lobo provocam paralisias, incapacidade de se expressar, dificuldades em realizar tarefas e mudanças na personalidade e comportamento — funções importantes do sistema nervoso do cachorro.

sistema-nervoso-do-cachorro

Lobo parietal

Localizado atrás do lobo frontal, realiza a incorporação das informações sensoriais, como temperatura, tato, pressão e dor. Responsável pela capacidade de avaliar o tamanho, as formas e a distância dos objetos.

Com o lobo parietal o animal recebe estímulos do ambiente, além de representar todas as áreas do corpo. É muito importante no sistema nervoso do cachorro e também é o lobo responsável pela localização espacial. 

A zona posterior é uma área secundária em relação à função, pois analisa, interpreta e integra as informações recebidas pela região anterior. Permite a localização do animal no espaço e o reconhecimento das informações recebidas pelo tato.

Lobo temporal

Fica acima das orelhas e tem a função principal de interpretar os estímulos sonoros auditivos. Essas informações são processadas por associação, ou seja, estímulos anteriores são interpretados e, se acontecerem novamente, são prontamente reconhecidos.

Lobo occipital

Está na parte posterior e inferior do cérebro. Chamado de córtex visual, pois interpreta os estímulos vindos da visão do animal. Lesões nessa área impossibilitam o reconhecimento de objetos e até mesmo de rostos de pessoas conhecidas ou de familiares, podendo deixar o animal completamente cego.

Sistema nervoso periférico

O sistema nervoso periférico é constituído pelos gânglios, nervos espinhais e terminações nervosas. Inclui os nervos cranianos que saem do encéfalo para a cabeça e pescoço.

Os nervos periféricos — aqueles que partem do encéfalo e da medula espinhal — chamam-se nervos motores. Esses nervos são responsáveis pelo movimento dos músculos, pela postura e pelos reflexos. Os nervos sensoriais são os periféricos que retornam ao encéfalo.

Existem nervos que fazem parte do sistema nervoso autônomo. Eles controlam os movimentos involuntários de órgãos internos, como coração, vasos sanguíneos, pulmão, bexiga, etc. Os cães não têm qualquer controle voluntário sobre esse sistema.

Na pele e demais órgãos do sentido existem receptores, chamados periféricos, que informam o sistema nervoso do cachorro sobre vários estímulos como calor, frio, pressão e dor.  

Os nervos e receptores periféricos são responsáveis pelo arcorreflexo. Se você pisar no rabo do seu cão, imediatamente ele puxa o rabo. Isso é um arco-reflexo. Um estímulo nervoso muito rápido e primitivo, envolvido na segurança e sobrevivência do animal.

sistema-nervoso-do-cachorro

Agora você conhece mais sobre o sistema nervoso do cachorro, o sistema regulador das funções motoras, sensoriais, comportamentais e de personalidade dos cães. Caso note alguma alteração nessas funções, nos procure. Ficaremos felizes em atender seu pet.