No meio da brincadeira, seu amigo chorou e saiu mancando? Provavelmente, ele distendeu um músculo, o que causa dor muscular em cachorro. Porém, não se preocupe, vamos ajudar!

dor muscular em cachorro

Todo mundo sabe que cães adoram brincar e que, no meio da brincadeira, eles podem se machucar, infelizmente. Se for por causa de uma distensão, a dor muscular em cachorro pode acontecer em qualquer parte do corpo dele.

Afinal, o que é distensão muscular?

A distensão muscular em cachorro, também chamada de estiramento muscular, é o rompimento de algumas ou muitas fibras musculares, de uma determinada região ou regiões do corpo.

Os músculos do corpo do cão são compostos por grupos de fibras que podem se alongar ou contrair de diferentes formas, o que permite ao animal andar, correr, deitar, enfim, movimentar-se. 

Quando o cachorro faz algum movimento brusco, ou escorrega em um piso liso, por exemplo, essas fibras podem se esticar demasiadamente, rompendo a si e aos vasos sanguíneos ao redor e causando grande inflamação local.

Caso isso aconteça, o cachorro tem dor muscular. Se for causada por uma distensão muscular leve, ela é autolimitante. Assim, geralmente, ele se recupera com o repouso e o passar do tempo, sem a necessidade de medicamentos.

Porém, se a distensão muscular for grave, o cachorro vai precisar de medicamentos, massagens e fisioterapias para a completa recuperação. Por isso, o tutor deve ficar atento para garantir uma boa reabilitação do seu pet.

Causas de distensão muscular em cães

Assim como nos humanos, as causas de distensão muscular em cães são as atividades físicas intensas ou feitas de forma incorreta, bem como os traumas e os impactos excessivos.

São exemplos disso as atividades de agility, caça e rastreamento. As “corridas em desespero”, que ocorrem quando o animal fica agitado, por exemplo, ao tocar a campainha da casa, são uma das causas mais comuns de estiramento muscular.

Sintomas de distensão muscular em cães

Os sintomas de distensão muscular em cachorro são dor em alguma parte do corpo, com ou sem agressividade ao toque. A depender do temperamento do animal, também há relutância em movimentar-se ou a realizar atividades rotineiras como subir no sofá ou na cama do tutor.

Se a dor for severa, o cão pode apresentar manqueira, respiração ofegante, lambedura excessiva da parte do corpo que está doendo, vocalização, dorso arqueado, isolamento dos demais e falta de apetite.

dor muscular em cachorro

Tratamento de distensão muscular em cães

Como foi dito, se for leve, a distensão muscular é autolimitante e pode melhorar com repouso e o passar do tempo. No entanto, para lesões mais graves, é preciso usar medicamentos e outras terapias.

Uma dúvida muito comum dos tutores é se pode dar relaxante muscular para cachorro. A resposta é não. Alguns relaxantes musculares de uso humano contêm princípios ativos tóxicos para os animais, por isso só dê o relaxante muscular se for prescrito por um veterinário.

Então, o que dar para cachorro com dor muscular? O tratamento medicamentoso visa à melhora da inflamação e da dor do animal, portanto são utilizados fármacos analgésicos e anti-inflamatórios próprios, sempre recomendados pelo seu veterinário, já que as doses podem variar de acordo com a avaliação médica.

As terapias complementares mais recomendadas são a eletroterapia, que utiliza correntes elétricas para diminuir a dor, a acupuntura, a fisioterapia e as massagens relaxantes. As diferentes técnicas utilizadas, em conjunto ou isoladamente, promovem o retorno precoce à movimentação normal, previnem a atrofia muscular, combatem a dor e a inflamação.

Outras causas de dor muscular

Existem algumas doenças que podem ocasionar a dor muscular em cachorro. As mais comuns têm origem no sistema imunológico, como a polimiosite, ou no sistema músculo-esquelético, como a displasia coxofemoral.

Polimiosite idiopática

A polimiosite idiopática tem origem imunológica e caráter inflamatório. Ela afeta todos os músculos do corpo dos cães, porém comumente inicia-se nos músculos dos membros e, com a progressão da doença, afeta os outros músculos do animal.

Ela pode acometer animais de todas as raças, sexos e idades, mas preferencialmente afeta os cães de raças de grande porte e meia-idade, como o Bernese, São Bernardo, Boxer e Terra Nova. Nestas raças, acontece em idade mais tenra que as demais.

Os sinais da polimiosite têm início lento e gradual. Começam com fraqueza que piora com a prática de exercícios ou atividades físicas simples como passeios, dor nos músculos dos membros, inchaço e paralisia de um ou mais membros.

Com a evolução da enfermidade, a musculatura começa a ficar rígida, assim como a postura do animal. Há atrofia muscular, febre, regurgitação por atrofia do músculo esofágico e febre, além da piora na dor muscular em cachorro.

O tratamento leva medicamentos que diminuem a atividade imunológica do animal, por longo prazo, até a remissão total de todos os sintomas, juntamente aos analgésicos e às terapias complementares.

Displasia coxofemoral

Esta é uma doença que acomete a região do quadril do cão e causa dor tanto muscular quanto articular, fazendo o cachorro mancar e “rebolar” ao andar; atrofia muscular; e diminuição da qualidade de vida do paciente. Quer conhecer mais sobre essa doença? Acesse aqui.

Cachorro deitado em sua cama.

Esperamos que a dor muscular em cachorro não aconteça com seu amigo. Porém, se precisar, o Centro Veterinário Seres tem veterinários especialistas em ortopedia e fisioterapia para ajudá-lo, conte conosco!