Algumas doenças são silenciosas e acabam sendo diagnosticadas apenas quando estão muito avançadas ou durante um check-up. Esse é o caso do tumor no baço em cães. Embora possa afetar pets de qualquer idade, ele é mais frequente em peludos acima de seis anos. Conheça os possíveis tratamentos.

tumor no baço em cães

Desenvolvimento

A evolução de uma neoplasia no baço do cachorro é comum. No entanto, na maioria dos casos o diagnóstico é feito tardiamente. Isso acontece porque, no início, o animal não costuma apresentar nenhum sinal clínico.

A doença já está presente, mas, aparentemente, o peludo está bem. Como ele não tem sintoma, o tutor não o leva para a consulta, e o tumor no baço em cães vai se desenvolvendo, sem nada ser feito. Assim, quando os primeiros sinais clínicos aparecem, a neoplasia já está grande, o que limita muito as opções de tratamento.

Por isso, é de suma importância que o pet passe por um check-up anual ou, em caso de cães idosos, semestral. Isso possibilitaria que doenças como essa sejam diagnosticadas no início, com maior chance de cura.

tumor no baço em cães

Sinais clínicos

No geral, quando o tumor no baço em cães aumenta de tamanho e começa a causar sinais, as primeiras queixas do tutor são de que o animal não quer passear, parou de comer ou está muito quieto.

Além delas, é provável que a pessoa note um maior volume do abdômen, resultante do aumento no tamanho do baço. Também é possível identificar:

  • Perda de apetite;
  • Vômito;
  • Letargia;
  • Febre;
  • Perda de peso;
  • Anemia;
  • Diarreia;
  • Aumento do número de vezes que o animal urina;
  • Desidratação,
  • Taquicardia.

Ainda há casos em que o tumor no baço em cães se rompe. Então, é preciso correr para o médico-veterinário, pois o quadro se agrava em poucos minutos. Quando isso acontece, a dificuldade em respirar e a gengiva pálida são os principais sinais clínicos que podem ser vistos pelo tutor.

Diagnóstico

Em casos que o animal já apresenta sinais clínicos e é levado ao médico-veterinário, provavelmente o profissional solicitará mais exames. Dentre eles:

  • Radiografias;
  • Exame de sangue,
  • Ultrassonografia.

No entanto, é importante saber que o tumor de baço em cães pode ser diagnosticado antes dos sintomas aparecerem. Para isso, é preciso que o tutor agende uma consulta, e o peludo faça um check-up. A existência de alteração no baço pode ser detectada na ultrassonografia.

Tratamento

Seja a neoplasia benigna ou maligna, o tratamento que costuma ser adotado é o cirúrgico. A esplenomegalia, nome da cirurgia, consiste na retirada baço cachorro. Esse procedimento costuma ser eficiente quando a doença está no início ou o tumor é benigno.

Ele também pode ser adotado quando um pequeno nódulo no baço de cachorro é detectado. No entanto, em casos nos quais o tumor no baço é maligno e já está grande, é possível que o câncer tenha se espalhado para outros órgãos.

Por isso, o tratamento de tumor no baço em cães, feito por meio de cirurgia, pode não ser o escolhido de imediato. Uma alternativa é a administração de quimioterapia, para induzir a redução do tumor.

Todos esses procedimentos ajudarão a prolongar a vida do peludo, mas cada um deles tem prós e contras, que serão explicados pelo médico aos tutores.

tumor no baço em cães

Da mesma forma que a ultrassonografia pode ser útil para o diagnóstico de tumor no baço, ela é usada para detectar outras doenças. Veja como funciona