Pássaros e psitacídeos comumente vão morar em lares brasileiros como animais de estimação. Embora possam transmitir a imagem de serem muito fortes e saudáveis, a verdade é que há várias doenças de aves que acometem esses pets. Conheça algumas delas! 

doenças de aves

Importância de conhecer as doenças de aves

Sempre que for comprar ou adotar um animal de estimação, é preciso aprender sobre as necessidades dele. Afinal, só assim é possível cuidar do novo bichinho de estimação da melhor maneira. 

O mesmo acontece quando esse animal é um Psitacídeo Passariformes (Pássaro), por exemplo. Além de estudar sobre a alimentação e o viveiro, é importante ler sobre as principais doenças em aves.

Claro que, quem vai diagnosticar e determinar o melhor protocolo de tratamento é o médico-veterinário que atua com animais silvestres. Entretanto, quando o tutor se preocupa em ler um pouco sobre as doenças de aves e seus sintomas, acaba aprendendo a identificar sinais de que o animal não está bem.

Assim, caso perceba qualquer manifestação clínica que possa sugerir doenças de aves domésticas, agende uma consulta com o médico-veterinário. Afinal, quanto antes o animal for atendido, maiores são as chances de sucesso no tratamento. 

Veja três doenças de aves comuns

Psitacose ou ornitose

A psitacose é uma zoonose, ou seja, faz parte da lista de doenças de aves que também acometem os humanos. Ela é causada pela Chlamydophila psittaci, uma bactéria que gera problema respiratório no animal e pode acometer as mais variadas espécies.

Quando doente, o animal elimina o microrganismo pelas fezes, pelas secreções oculares e nasais. Dessa forma, o agente causal é disseminado no meio e pode acometer outros animais que vivam no mesmo recinto. A transmissão se dá por via oral ou respiratória.

Há casos em que a ave apresenta o microrganismo, o elimina, mas não manifesta nenhum sinal clínico. Isso pode dificultar o controle da doença entre muitas aves.

Outro ponto importante da psitacose, também chamada de ornitose, é que os Já que ficam com sistema imunológico mais baixo. Assim, quando a ave recebe uma alimentação incorreta, é transportada ou desenvolve outras doenças, aumentam as chances de ser acometida.

Em alguns casos, a ave pode apresentar sinais neurológicos, como convulsões. Contudo, os sinais clínicos mais comuns são:

  • conjuntivite;
  • diarreia;
  • regurgitação;
  • espirros;
  • dispneia;
  • anorexia;
  • diminuição do peso;
  • depressão.

O diagnóstico pode ser feito pelos sinais clínicos junto ao exame laboratorial (PCR). O tratamento pode ser realizado com antibioticoterapia, administrada a longo prazo. O isolamento do animal e até a nebulização podem ser prescritos pelo médico-veterinário.

Aspergilose 

Entre as principais doenças de aves, também há a causada pelo fungo Aspergillus fumigatus. Este microrganismo cresce em sementes úmidas ou mal armazenadas, fezes e demais materiais orgânicos deteriorados, causando a aspergilose em aves.

doenças de aves

Além disso, quando o animal está em um ambiente sujo, pouco ventilado e escuro, aumentam as chances de ele ter esta enfermidade, que é uma das principais doenças em aves. 

A aspergilose não é transmitida de uma ave para outra. Quando a doença se desenvolve na forma aguda, a ave pode morrer subitamente. Contudo, quando apresenta sinais clínicos, pode ser observada a anorexia, a letargia e a dispneia. Muitas vezes, há mudança na vocalização.

O diagnóstico é baseado no exame clínico e no teste radiográfico e  lavado traqueal em aves maiores. O tratamento da aspergilose em aves nem sempre obtém bons resultados. A limpeza do ambiente é essencial.

Lipidose hepática

A lipidose hepática em aves consiste no acúmulo anormal de lipídios no citoplasma dos hepatócitos. Isso faz com que o funcionamento do fígado seja prejudicado.

A origem do problema varia. Contudo, a alimentação inadequada, por exemplo, a base de sementes, principalmente girassol, por ter grande teor de gordura. A ingestão de toxinas e até alguma alteração metabólica precursora podem estar ligadas a essa doença.

Exames hematológicos, bioquímicos e por imagem ajudam a chegar a um diagnóstico. Contudo, estudos sugerem que a biópsia hepática é o exame definitivo para fechar o diagnóstico. Entre os sinais clínicos, há:

  • obesidade;
  • empenamento deficiente;
  • dispneia;
  • aumento do volume abdominal;
  • plumagem com textura oleosa;
  • diarreia;
  • arrancamento de pena;
  • crescimento de bico e unhas;
  • anorexia;
  • regurgitação;
  • depressão.

Porém, há casos em que ocorre morte súbita, sem nenhum sinal. O tratamento é feito com base na nutrição, na adequação da dieta e no controle dos sinais clínicos.

Existem inúmeras doenças de aves que merecem a atenção do tutor, desde as causadas por bactérias e fungos até as resultantes de má nutrição, por exemplo.

Dicas para evitar doenças de aves

doenças de aves

  1. Garanta que a ave receba uma dieta adequada e nutricionalmente equilibrada. De preferência, converse com o médico-veterinário para que ele indique a alimentação que você deve oferecer;
  2. Garanta que o animal tenha um local seguro e adequado para viver, no qual possa se movimentar, sem deixar de se esconder de ventos e chuvas;
  3. Mantenha o recinto limpo;
  4. Caso tenha várias aves, e uma delas adoeça, converse com o médico-veterinário para saber sobre a necessidade de isolá-la das demais;
  5. Mantenha visitas periódicas ao médico veterinário, pelo menos uma vez ao ano. 

E se a calopsita começar a tremer? Descubra o que pode ser