Existe asma em cachorro? Essa doença é muito conhecida por acometer pessoas, mas não são só elas que podem ser afetadas. Os peludinhos também podem sofrer com esse problema respiratório e precisam de tratamento adequado. Veja o que pode ser feito caso o seu pet seja diagnosticado com asma em cachorro.

asma em cachorro

O que é asma em cachorro?

A asma em cachorro é uma doença inflamatória crônica das vias respiratórias. Animais de todas as idades podem ser acometidos. Entretanto, é comum que o diagnóstico seja feito já quando o cãozinho é filhote.

A inflamação pode ser desencadeada por fatores externos e, uma vez que ela ocorra, as vias respiratórias se estreitam. Também há um aumento de contração muscular e produção de muco. Com isso, o cachorro com asma acaba tendo dificuldade de respirar.  

Tudo pode acontecer rapidamente, mas, quando o animal é socorrido, os sintomas podem ser revertidos. Entretanto, quando o tratamento não é feito, e a crise é grave, o peludo pode piorar e até ir a óbito. 

Quais são os fatores desencadeantes de asma em cães? 

A crise de asma em cachorro pode ser iniciada por diversos tipos de desencadeantes. Quanto mais tempo o animal ficar exposto a isso, pior pode ser a crise. Entre os possíveis fatores que podem iniciar uma crise de asma em cães estão:

  • Realização de exercícios mais intensos;
  • Exposição à fumaça, à poeira, ao pólen, aos ácaros, aos aerossóis e aos produtos com cheiro forte, como desinfetantes, perfumes, limpadores de cozinha;
  • Mudança brusca de temperatura;
  • Poluição do ar;
  • Mofo;
  • Cigarro; 
  • Estresse. 

Quando o animal com asma não recebe o tratamento adequado, a doença pode evoluir.

asma em cachorro

Sinais clínicos de asma em cachorro

A asma em cães os sintomas podem aparecer juntos ou isolados e, quase sempre, confundem-se com outras doenças. Entre os principais sinais clínicos de asma em cachorro estão: 

  • Tosse;
  • Dispneia (respiração difícil ou ofegante);
  • Barulho ao respirar;
  • Cachorro com falta de ar;
  • Intolerância a atividades físicas;
  • Sibilos;
  • Respiração pela boca;
  • Cianose (mucosa azulada);
  • Vômito.

Diagnóstico

O diagnóstico depende dos exames clínicos e laboratoriais. Juntos, eles permitirão que qualquer outro problema respiratório em cachorro seja descartado. Entre as doenças que podem apresentar sinais semelhantes aos de asma em cachorro estão: 

  • Pneumonia;
  • Efusões pleurais;
  • Edema pulmonar;
  • Parasitas pulmonares (vermes pulmonares e dirofilariose);
  • Cardiomiopatias;
  • Neoplasias;
  • Doenças infecciosas.

Para que essa diferenciação possa ser feita, é possível que o médico-veterinário solicite exames como, por exemplo: análise citológica e microbiológica do lavado broncoalveolar, radiografia torácica, entre outros.

Tratamento

Assim como acontece com as pessoas com asma, os peludos com esse problema de saúde também não podem ser curados. Entretanto, há tratamento que ajuda a diminuir a quantidade de espasmo dos brônquios, bem como a reação inflamatória. 

O primeiro e mais importante passo é evitar que o pet seja exposto ao fator desencadeante da crise asmática. Além disso, a prescrição de broncodilatadores e corticoides costuma ser adotada.

Em alguns casos, há uma infecção secundária e, quando isso acontece, a administração de antibióticos tende a ser adotada. A imunoterapia é outra opção que, por vezes, é indicada pelo médico-veterinário.

Nem sempre é possível impedir que o animal tenha contato com o fator desencadeante. Esse é o caso de tutores e pets que vivem em uma cidade grande e poluída, sendo que a própria poluição faz com o que os episódios de asma sejam iniciados.

asma em cachorro

Se não for possível impedir que o animal tenha acesso ao que desencadeia os sinais clínicos de asma, o tutor precisará tratá-lo por toda a vida. Assim como acontece com a asma do cachorro, a pneumonia também é uma doença do sistema respiratório. Conheça e veja o tratamento