Muito comum nos cachorros, a sarna é uma doença de pele com manifestações variadas que é importante conhecer. Até porque, ao contrário do que muito pensam, nem todas as sarnas são transmissíveis para os seres humanos. A seguir, vamos saber mais sobre uma delas: a sarna demodécica!

Cachorro na grama.

O que é a sarna demodécica?

Conforme explica a médica-veterinária da Petz, Dra. Mariana Sui Sato, a sarna demodécica, também conhecida como sarna negra ou demodicose, é uma doença inflamatória de pele. Ela é causada pela proliferação excessiva de um ácaro denominado Demodex canis.

Ainda que esses ácaros estejam presentes naturalmente na pele dos cachorros, um sistema imunológico fortalecido mantém a população desses micro-organismos sob controle.

No entanto, por conta da combinação de fatores hereditários e da baixa imunidade, a proliferação do demodex leva o pet a manifestar a doença.

Causas da demodiciose canina

“A transmissão da falha genética ocorre verticalmente dos pais para os filhotes”, afirma Dra. Mariana. Nesse sentido, a especialista ressalta que é comum que os filhotes com o sistema imune geneticamente menos fortalecido manifestem os sintomas da demodicose canina até os 18 meses.

“Isso ocorre exatamente porque o sistema imunológico não está completamente desenvolvido, e a manifestação dos sintomas clínicos está diretamente ligada a essa baixa imunidade”, reforça a veterinária.

Já quando a sarna negra em cachorro surge na fase adulta, o ideal é verificar, por meio de exames e avaliações, se não existem outras doenças sistêmicas envolvidas. Tudo para levar o animal a ter uma queda do sistema de defesa.

Quais as raças mais propensas à sarna demodécica?

Considerando que a tendência a esse tipo de sarna em cachorro muitas vezes tem origem hereditária, é natural imaginar que ela seja mais comum em determinadas raças do que em outras.

Entre os cães mais propensos a manifestar a doença, Dra. Mariana cita as seguintes raças:

  • Collie;
  • Galgo afegão;
  • Pointer;
  • Pastor alemão;
  • Dálmata;
  • Cocker spaniel;
  • Doberman;
  • Boxer;
  • Pug,
  • Buldogue.

A veterinária lembra que isso ocorre especialmente quando o tutor não tem o cuidado de fazer o cruzamento somente com pets saudáveis.
“Cães que tenham como diagnóstico a sarna demodécica devem ser considerados inaptos para a procriação”, diz a médica. E isso vale, inclusive, para aqueles que pensam em cruzar o próprio pet.

Cachorro em foto preto e branco.

Atente-se aos sintomas da demodiciose

Existem duas formas de apresentação clínica da sarna demodécica: localizada e generalizada. A seguir, confira mais sobre a sarna demodécica e os sintomas de cada uma delas:

  • Demodiciose localizada: caracteriza-se por uma ou duas áreas com poucos pelos; delimitadas e pequenas, com ou sem crostas, mais ou menos avermelhadas; pele espessa e escura, geralmente sem coceira. Em geral, as lesões se situam nas regiões de cabeça, pescoço e membros torácicos, mas também podem aparecer em outras regiões do corpo. Em 10% dos casos, há evolução para a demodicose generalizada,
  • Demodiciose generalizada: forma mais grave da doença, surge principalmente em pets de raça pura, com menos de um ano e meio de idade.

As lesões são semelhantes às da demodicose localizada, mas ficam distribuídas por todo o corpo do cachorro. Muitas vezes, a doença pode vir associada à infecção de pele e otite.

O pet também pode apresentar perda de peso e febre, e as lesões geralmente causam coceira porque acabam contaminadas por bactérias.

É importante destacar que a sarna demodécica não é contagiosa e não há riscos de sarna negra em humanos. Mesmo assim, trata-se de uma doença séria. Portanto, em caso de suspeita, leve seu amigo imediatamente ao médico-veterinário.

Como tratar cães com sarna demodécica?

O diagnóstico da sarna demodécica é feito com base na anamnese, na avaliação clínica do cão e em um exame dermatológico completo. Isso permite verificar a presença de ácaros demodex em quantidade superior à habitual.

Para que a sarna demodécica tenha um tratamento eficaz, vai depender do tipo e do estágio da doença.

Dálmata.

No entanto, de modo geral, são recomendados desde o uso de shampoos para sarna negra e a remoção dos ácaros até remédios via oral.

Em caso de suspeita de qualquer doença, não deixe para depois e procure o médico-veterinário o quanto antes! Você encontra excelente especialistas nas clínicas Seres da Petz mais próxima. Confira!