Seu bichano está espirrando, triste e com corrimento no focinho? Quando isso acontece, é comum perceber o gato resfriado, nome popularmente dado a uma doença chamada rinotraqueíte felina. Você a conhece? Veja o que causa essa enfermidade e como ela pode ser tratada! 

gato-resfriado

Gato resfriado? Rinotraqueíte é uma doença viral 

A rinotraqueíte felina provoca sinais clínicos muito semelhantes aos que as pessoas têm quando estão com gripe. Por isso, é comum que o tutor identifique o gato resfriado. 

Nesse caso, o que deixa o gato gripado é um vírus chamado herpesvirus felino 1 (HVF-1). Ele pertence à família Herpesviridae. A casuística da doença é grande. Estima-se que mais de 40% das doenças respiratórias dos bichanos sejam causadas por esse vírus!   

A transmissão do vírus causador de gripes em gatos acontece por contato direto, mas também por contato com saliva, secreções nasais e lacrimais de um animal acometido. Uma vez que o bichano sadio entra em contato com o vírus, o microrganismo penetra pela via oral, nasal ou conjuntival. 

Dentro do organismo, infecta o tecido do nariz, espalhando-se pela faringe, pela traqueia e pelos brônquios. Nessa fase, logo o tutor nota que o gato fica resfriado

Sinais clínicos apresentados por gato resfriado

O gato resfriado tem sintomas que o tutor costuma notar com certa facilidade, mas que podem variar de acordo com o caso. Vale lembrar que pets filhotes, adultos e velhinhos, de qualquer raça ou sexo, podem ser acometidos. Por isso, se você perceber um dos sinais no seu animal, precisará levá-lo ao médico-veterinário. Entre os mais frequentes, estão: 

  • gato resfriado espirrando;
  • tosse;
  • secreção nasal;
  • secreção ocular;
  • apetite diminuído;
  • depressão;
  • olhos avermelhados;
  • úlcera na boca;
  • salivação. 

Em alguns casos, quando não tratado, o gato resfriado pode piorar por causa de infecção bacteriana secundária. Há risco da doença evoluir para uma pneumonia. Por isso, o tutor deve ficar atento ao animal e administrar o remédio para gato gripado prescrito pelo médico-veterinário.

Diagnóstico 

Na clínica, o médico-veterinário fará o exame físico no bichinho para saber o estado de saúde geral dele. Durante a consulta, irá aferir a temperatura e auscultar o pet para ver se realmente é um caso de resfriado em gatos. Além disso, o profissional poderá solicitar exames complementares para o gato resfriado para confirmar o agente causal da doença. 

O exame de PCR (polymerase chain reaction – PCR) pode ser feito e ajudará a diferenciar o diagnóstico de rinotraqueíte de uma infecção por calicivírus ou clamídias (comumente encontrados em casos de pneumonia em gatos). Além disso, poderá solicitar um hemograma, um leucograma, entre outros.

gato-resfriado

Tratamento de resfriado em gatos

Uma vez que o diagnóstico tenha sido definido, o profissional poderá prescrever o melhor remédio para gato resfriado. A escolha do protocolo pode variar de acordo com o quadro clínico apresentado pelo bichano.

Em casos mais graves, é possível que o animal precise receber fluidoterapia. Ela serve para manter a hidratação, assim como repor perdas de potássio e carbonatos, devido ao aumento da produção de saliva e má alimentação. 

Quando não tratada, a doença pode evoluir, e a vida do pet correrá risco. Por isso, é importante levar o pet ao médico-veterinário assim que notar qualquer alteração no gato resfriado.

É possível evitar a gripe felina

Todos os gatos devem ser vacinados anualmente. Uma das vacinas aplicadas pelo médico-veterinário é conhecida como V3. Ela protege o bichano da rinotraqueíte felina, da calicivirose felina e da panleucopenia felina.

Assim, a melhor maneira de evitar gato resfriado é garantindo que a carteirinha de vacinação dele esteja em dia. Entretanto, outros cuidados são essenciais para mantê-lo saudável. Entre eles:

  • oferecer uma boa alimentação ao seu animal de estimação;
  • garantir que ele tenha um local seguro, livre do vento e da chuva para ficar;
  • manter a vermifugação em dia;
  • não se esquecer da vacinação; 
  • manutenção da água sempre fresquinha, sendo o número de bebedouros maior que o número de felinos.

gato-resfriado

Está em dúvidas quanto à vacinação do seu bichano? Então, veja como ela deve ser feita