Você já ouviu falar em fisioterapia para gatos? Na maioria dos casos, o tutor nem consegue imaginar o bichano quietinho, recebendo um tratamento desses, não é? No entanto, em alguns casos, ele pode ser indicado. Veja para que serve. 

fisioterapia-para-gatos

Quem faz a fisioterapia para gatos?

A fisioterapia em gatos é feita pelo médico-veterinário que cuida do seu animal ou pelo médico-veterinário que atua apenas com fisioterapia. Tudo vai depender da causa e também do local onde você mora. 

Afinal, os centros de fisioterapia veterinária são encontrados apenas em cidades maiores. Seja como for, há alguns cuidados felinos que podem ser feitos por meio da fisioterapia para gatos. 

Normalmente, são realizados exercícios, massagens, ou até se faz uso de aparelhos especiais para tratar o animal. No geral, cada atendimento dura em torno de 40 minutos, e as indicações para o seu uso variam muito. Dentre elas, por exemplo:

  • gatos obesos, com problema de articulação;
  • animais que foram submetidos a uma cirurgia ortopédica;
  • gatos idosos, que têm artrose ou outra doença;
  • pets que perderam o movimento nas patas;
  • recuperação de lesões traumáticas;
  • gato com dores nas patas, entre outros.

Quais tratamentos são usados na fisioterapia para gatos? 

É comum que o médico-veterinário indique, por exemplo, fisioterapia para gatos paraplégicos para animais que foram submetidos à cirurgia ortopédica. Seja qual for o caso, o tipo de tratamento usado pode variar bastante.

Tudo vai depender do quadro clínico do animal, ou seja, do tipo de lesão e, claro, da finalidade da fisioterapia para gatos. Além disso, nesses pets comumente também é preciso considera o temperamento do bichano.

fisioterapia-para-gatos

Afinal, enquanto cães, por exemplo, costumam aceitar bem a hidroterapia (exercícios na água), os gatos quase sempre rejeitam essa alternativa de tratamento. Assim, o tipo de procedimento pode variar bastante, mas, dentre as possibilidades há, por exemplo: 

  • massagem, que ajuda a aumentar o fluxo sanguíneo, aliviar espasmos musculares, melhorar as articulações, colaborar para aumentar a elasticidade dos ligamentos, entre outros;
  • calor, comumente usado em tratamentos de problema na coluna ou em casos de osteoartrite;
  • crioterapia, que consiste no tratamento com o uso de frio. Ajuda a diminuir a dor em alguns casos e é indicada para tratar processo inflamatório pós-cirúrgico, bem como em quadros com edema;
  • laserterapia, também chamada de laser terapêutico, colabora para a redução da inflamação, tratamento de edema, tratamento de artrose e até para a cicatrização de feridas;
  • eletroterapia, como o nome sugere, consiste na estimulação elétrica de pontos específicos. Comumente usada com o intuito de promover o fortalecimento muscular. Também é aplicada para o controle de dor;
  • acupuntura, que trata do uso de agulhas em pontos específicos do corpo, visando auxiliar no controle da dor, bem como promover o recondicionamento físico, por meio da melhora da condição muscular;
  • hidroterapia, que consiste na realização de exercícios na água. A hidroterapia  auxilia no condicionamento e reabilitação de animais com diversas alterações ortopédicas ou neurológicas.

Quais desses procedimentos serão feitos no meu gato?

A escolha do procedimento de fisioterapia para gatos vai depender da lesão e do objetivo. Além disso, como o profissional sabe que esses animais nem sempre toleram bem todas as alternativas de tratamento, ele fará tudo com tranquilidade e respeitará as respostas dadas pelo animal.

A hidroterapia, por exemplo, é excelente, mas nesses pets quase sempre é um transtorno para os felinos. Dessa forma, o profissional fará os ajustes necessários, de forma que escolha um método adequado para a condição do animal, mas que ao mesmo tempo respeite o seu temperamento.  

Afinal, a ideia da fisioterapia para gatos é ajudar na recuperação do pet. Para isso, o mais adequado é evitar ao máximo o estresse. Assim, os protocolos acabam sendo feitos, respeitando as necessidades e reações do pet. 

fisioterapia-para-gatos

Gostou? Então veja mais informações importantes sobre a saúde dos bichanos aqui