O diagnóstico de carcinoma em cães deixa quase todos os tutores preocupados. Afinal, além do problema de saúde que foi detectado no filho de quatro patas, a pessoa fica sem saber como monitorar o pet em casa. O que fazer? Como cuidar? Veja algumas dicas!

carcinoma em cães

O que é carcinoma em cães?

Antes de falar sobre os cuidados que o tutor pode ter com o peludo que foi diagnosticado com carcinoma em cães, é preciso saber mais sobre a doença. Trata-se de uma neoplasia cutânea, ou seja, um tumor de pele, que pode acometer animais de diferentes idades.

Na maioria dos casos, o aparecimento do carcinoma em cães, que também é chamado de carcinoma epidermoide canino ou carcinoma de células escamosas, está ligado à exposição ao sol. Assim, animais que pegam sol o dia todo têm mais chance de desenvolver a doença.

Além disso, o carcinoma de células escamosas em cães costuma acometer mais os pets com pelo branco ou pele clarinha. Isso acontece porque eles têm menos proteção natural, ficando mais suscetíveis à ação dos raios solares. Embora possa ocorrer em cães de qualquer raça, o problema é mais comum em:

  • Dálmata;
  • Collie;
  • Basset Hound;
  • Schnauzer;
  • Terrier;
  • Bull Terrier;
  • Beagle,
  • Pit Bull.

Como cuidar de um peludo diagnosticado com carcinoma?

Um animal com carcinoma canino pode apresentar sinais como queda de pelo, vermelhidão, feridinha que não cicatriza e crostas sobre ela. Caso suspeite que o seu pet pode ter essa doença, veja dicas do que fazer e quais cuidados tomar.

carcinoma em cães

Leve-o quanto antes ao médico-veterinário

O carcinoma em cães tem cura, quando ocorrer em células escamosas e estiver no início. Por isso, ao sinal de qualquer alteração no bichinho, a primeira coisa que você precisa fazer é levá-lo ao médico-veterinário. O profissional irá avaliar as lesões, o histórico do pet e fazer os exames necessários para confirmar a doença.

Tire suas dúvidas sobre o tratamento

Uma vez que o câncer de pele tenha sido diagnosticado, o profissional irá falar sobre as possibilidades de tratamento. No geral, a remoção cirúrgica do tumor é a opção adotada. No entanto, além do carcinoma em cães, será preciso tirar uma margem de tecido.

Isso se faz necessário para evitar que células cancerígenas permaneçam no local e o tumor volte a crescer. O problema é que, quanto maior o carcinoma em cães, mais ampla será a área extraída na cirurgia.

Assim, a cirurgia pode resultar em alterações estéticas, dependendo do local no qual o carcinoma estiver se desenvolvendo. Por isso, é importante que, antes do procedimento, o tutor tire todas as dúvidas, perguntando os detalhes, para estar pronto para o pós-operatório.

Prepare o peludo para a cirurgia

Para que a remoção do carcinoma em cães seja feita em segurança, o médico-veterinário vai solicitar a restrição hídrica e alimentar. Siga corretamente a orientação, para que tudo dê certo.

Fique atento ao pós-operatório

Depois que o peludinho sair da cirurgia e acordar, ele vai para a casa. Essa é a hora do tutor fazer o pós-operatório. Antes de realizar os primeiros procedimentos, lembre-se de que tudo é novo para o pet, e ele não sabe o que está acontecendo.

Por isso, o cão pode ficar desconfiado ou irritado no início. Será preciso ter paciência e muito carinho, para que ele possa ter todos os cuidados necessários. Tudo será orientado pelo médico-veterinário, porém, no geral, o tutor vai precisar:

  • Garantir que o pet esteja com o colar elizabetano bem colocado, para evitar que ele mexa no local da cirurgia;
  • Dar a medicação prescrita pelo médico-veterinário no horário correto;
  • Fazer a limpeza do local da cirurgia e colocar um novo curativo diariamente;
  • Oferecer água fresquinha e alimento de qualidade;
  • Ficar atento a qualquer anormalidade, como não querer comer, por exemplo. Nesses casos, entrar em contato com o médico-veterinário quanto antes.

carcinoma em cães

Viu quantos cuidados você terá que tomar? Diferentemente do que acontece em outras neoplasias, no carcinoma em cães o tratamento com quimioterapia não costuma ser usado. Veja quando ele é adotado