Ver o cachorro desidratado é algo muito sério e que merece uma atenção especial do tutor. Isso pode acontecer em consequência de uma doença, pela falta de ingestão de água ou até pelo excesso de exposição ao sol. Seja qual for o caso, é preciso socorrer o bichinho rapidamente. Veja o que fazer!

cachorro desidratado

Cachorro desidratado: o que pode ter acontecido?

A desidratação ocorre quando o corpo do pet tem menos líquido do que precisaria, ou seja, falta água no organismo. Assim, podemos dizer que toda doença que tem diarreia e vômito como manifestação clínica pode deixar o cachorro desidratado.

Afinal, sempre que o pet tem diarreia ou vomita, ele perde água. Isso sem contar que, se o peludo está vomitando, há grande chance de ele não se alimentar nem beber água sozinho.

Com isso, além da perda pelo vômito, ele ainda não repõe o líquido que foi eliminado no xixi, no cocô, entre outros, o que intensifica ainda mais o grau de desidratação. Esses sinais são comuns em diversas doenças, como, por exemplo:

  • Parvovirose;
  • Gastrite;
  • Hepatopatias;
  • Verminose;
  • Intoxicação.

Embora encontrar o cão desidratado possa ser algo decorrente de uma doença, há outros fatores que devem ser considerados. Animais que não têm acesso à água limpa e fresquinha também podem desidratar, por não conseguirem repor o líquido perdido no xixi e no cocô.

Outro fator que deve ser considerado é a exposição ao sol por muito tempo e em dias quentes. Às vezes, a perda de líquido é tão intensa que a quantidade ingerida não é suficiente, deixando o cachorro desidratado.

cachorro desidratado

Quando desconfiar que o peludo está desidratado?

Como saber se o cachorro está desidratado? No dia a dia, alguns sinais clínicos podem ajudar o tutor a perceber que algo não está bem, e o pet está desidratado. Dentre os sintomas, estão:

  • Olhos saltados;
  • Lábio, gengiva ou boca secos;
  • Apatia;
  • Respiração ofegante;
  • Taquicardia,
  • Falta de elasticidade na pele.

Entre esses sinais, um dos mais simples de verificar é a elasticidade da pele. Quando o pet está bem, e o tutor puxa um pouco a pele dele, ela volta ao normal imediatamente. Já no caso da desidratação, ela fica levantada e demora para voltar, devido à perda de elasticidade.

O que fazer caso o pet esteja desidratado?

Agora, o que dar para hidratar cachorro? A melhor forma de corrigir a desidratação é por meio da fluidoterapia, que é o soro administrado na veia do pet pelo médico-veterinário. Uma vez que entra na corrente sanguínea, ele vai se espalhando pelo organismo até que o volume de água esteja estabilizado.

A quantidade de fluidoterapia que será administrada pelo médico-veterinário vai variar bastante. Para defini-la, o profissional vai avaliar o grau de desidratação, ou seja, quanto líquido o pet perdeu. Depois, irá colocar um cateter na veia do cachorro desidratado para que ele receba o suporte necessário.

Geralmente, esse procedimento de como tratar desidratação em cachorro é feito na clínica veterinária, e o tempo de duração pode variar.

Por exemplo, se houve um problema de ingestão de líquido ou o cachorro desidratou por causa de diarreia, mas a doença está controlada, é possível que, em uma manhã, a reposição seja feita, e o pet volte para casa.

Por outro lado, se um peludo está com parvovirose, por exemplo, provavelmente, vai ficar internado. A doença viral leva a uma diarreia intensa e, por isso, requer um acompanhamento mais longo, tanto medicamentoso como com soro para cachorro desidratado.

Além da reposição do líquido no corpo do animal, será necessário tratar a causa do problema. Por que ele está desidratado? Isso será avaliado para que o suporte medicamentoso possa ser realizado. Só assim, o peludo ficará totalmente bem.

cachorro desidratado

Por falar em parvovirose, será que seu peludo está protegido? Conheça a doença!