Existe tratamento para cachorro com refluxo? Esse é um diagnóstico que, por vezes, é feito quando o peludo ainda é filhote e causa muitas dúvidas nos tutores. Saiba mais sobre esse problema e veja as alternativas de tratamento. 

cachorro com refluxo

Cachorro com refluxo: o que é isso?

Parte da digestão é feita com a ajuda do chamado suco gástrico, que está presente no estômago. De lá, ele é encaminhado para o intestino delgado, onde é neutralizado.

Quando esse processo não acontece, ou seja, quando o suco gástrico, em vez de ir para o intestino, caminha em direção ao esôfago, acontece o refluxo gastroesofágico em cães. 

Embora o esporádico refluxo em cães não cause nada grave, ele pode levar a lesões crônicas quando se torna frequente. Em casos graves, a perfuração do esôfago ou as úlceras podem acontecer. 

Quais são as causas do refluxo em cães?

Uma das possíveis causas do cachorro com refluxo é uma anomalia anatômica do esôfago que recebe o nome de megaesôfago. Entretanto, há diversas origens que devem ser consideradas, como:

  • Congênitas;
  • Medicamentosas;
  • Infecciosas;
  • Alimentares;
  • Ingestão de corpo estranho;
  • Decorrente de gastrite infecciosa causada pela Helicobacter spp.;
  • Hábito de se alimentar muito rápido;
  • Exercício físico realizado após a alimentação;
  • Comer muito em uma única vez ao dia;
  • Decorrente de gastrite e úlcera, mesmo que não tenham origem infecciosa. 

Sinais clínicos de refluxo em cães

“Como saber que meu cachorro está com refluxo?”. Se você tem essa dúvida, é preciso reconhecer os sinais clínicos. Embora, muitas vezes, o cachorro com refluxo tenha regurgitação, enjoo e até vômito, nem sempre esses sinais estão presentes. 

cachorro com refluxo

O que observar então? Se o seu cachorrinho está comendo grama com muita frequência, isso deve servir como um sinal de alerta de que algo não está bem e pode sugerir que o cachorro tem refluxo. Além disso, outros possíveis sinais clínicos são:

  • Regurgitação;
  • Dor ao se alimentar;
  • Emagrecimento;
  • Anorexia;
  • Êmese (vômito);
  • Apatia.

Diagnóstico

Para saber o que o cachorro tem, o médico-veterinário vai fazer várias perguntas sobre a rotina do pet. Qual é a ração oferecida, quantas vezes por dia ele se alimenta e se sai para caminhada após o almoço são informações importantes. 

Além disso, antes de determinar se é um caso de refluxo em cachorro, o profissional fará um exame completo. Por fim, ele poderá solicitar alguns exames que vão ajudar a definir a causa do refluxo. Dentre os exames complementares possíveis, há:

  • Ultrassonografia;
  • Exame radiográfico contrastado;
  • Endoscopia.

A decisão de qual exame complementar será feito vai depender do médico-veterinário e também do acesso a esse tipo de aparelho. Além deles, é possível que seja solicitada a realização de um exame de sangue. 

Tratamento

Quando o cachorro com refluxo apresenta um quadro leve, é provável que o profissional prescreva um protetor gástrico de uso diário. Há também algumas medicações que aceleram o esvaziamento do estômago.

Elas podem ser usadas para impedir que o ácido vá para o esôfago e para ajudar o organismo do pet a fazer esse ácido transitar para o intestino. Além disso, será preciso tratar a causa primária do refluxo, quando ela for identificada. 

Vamos supor, por exemplo, que o profissional tenha definido que o seu pet está com refluxo devido a uma gastrite causada pela Helicobacter. Nesse caso, além do remédio para cachorro com refluxo, será preciso administrar um antibiótico para combater a bactéria causadora da gastrite. 

Por fim, quando o refluxo está acompanhado de vômito, é comum que um antiemético seja prescrito. Em suma, o tratamento vai depender da origem do problema. 

Prevenção

  • Ofereça uma alimentação de qualidade várias vezes por dia ao seu pet;
  • Garanta que o peludinho tenha acesso à água fresca.
  • Mantenha o animal com a vermifugação em dia;
  • Não dê remédio ao peludo sem orientação do médico-veterinário.

cachorro com refluxo

Não se esqueça de manter a vacinação do pet em dia e de evitar tudo o que possa causar gastrite. Quer saber mais sobre a inflamação no estômago? Então, confira