A sinusite em cães pode ter sinais clínicos semelhantes aos da rinite e, muitas vezes, os dois problemas acometem os cães de uma só vez. Veja a diferença entre elas e como é feito o tratamento dessa doença.

sinusite em caes

Diferença entre sinusite em cães e rinite

O sistema respiratório dos cães pode sofrer com diversos tipos de doenças, desde as mais simples, como um resfriado, até a pneumonia, que é um caso mais grave. Além disso, há a sinusite em cachorro, que costuma acometer peludinhos de diferentes idades, sendo, muitas vezes, confundida com a rinite. 

Você sabe qual é a diferença entre rinite e sinusite em cães? A primeira é a inflamação da mucosa nasal, enquanto a segunda é a inflamação dos seios nasais. Por que as duas são confundidas? Além delas poderem ocorrer juntas, os sinais clínicos são muito semelhantes e as causas são as mesmas. Por isso, é comum que essa confusão seja feita.

Quais são as causas de sinusite em cães?

O cachorro tem sinusite por causas variadas como, por exemplo, ser exposto a um ambiente sujo e empoeirado. Também há casos nos quais ela é decorrente de:

  • Inalação de gases tóxicos e fumaça de cigarro, durante o contato com um tutor fumante;
  • Trauma;
  • Presença de corpo estranho;
  • Doenças infecciosas, sejam virais, fúngicas ou bacterianas;
  • Presença de tumor;
  • Doenças dentárias, como abscesso periapical, periodontite crônica e gengivite grave.

Sinais clínicos de sinusite em cães

A sinusite em cachorro tem sintomas que se assemelham muito aos da rinite, seja alérgica ou infecciosa. Entre os principais sinais clínicos que o tutor pode observar, estão:

  • Secreção nasal (com ou sem sangue);
  • Espirros;
  • Tosse produtiva;
  • Ruído respiratório;
  • Dificuldade para respirar;
  • Sibilo;
  • Apatia;
  • Anorexia;
  • Febre;
  • Perda de peso.

São vários os sinais clínicos, e eles podem ser confundidos com diversas doenças que também acometem os peludos. Por isso, se o tutor notar qualquer uma dessas anormalidades, é preciso levar o pet ao médico-veterinário. Caso o diagnóstico seja definido, o profissional indicará como tratar sinusite em cachorros.

Diagnóstico

Ao receber o pet na clínica, o médico-veterinário irá fazer diversas perguntas sobre o dia a dia do animal e vai querer saber se ele foi exposto a um ambiente novo, como local empoeirado ou com fumaça, por exemplo. Além disso, fará diversas perguntas sobre o histórico do peludo.

sinusite em caes

Depois, será preciso fazer o exame físico, no qual já será possível suspeitar de caso de sinusite em cães. Entretanto, para confirmar o diagnóstico, o profissional pode solicitar certos testes complementares. Entre eles: 

  • Hemograma completo;
  • Radiografia;
  • Cultura e antibiograma;
  • Rinoscopia;
  • Exames bioquímicos;
  • Citologia e histopatológico;
  • Tomografia computadorizada.

Tratamento

A sinusite em cães tem tratamento, mas isso varia de acordo com a causa do problema. Se for bacteriana, por exemplo, será preciso administrar um antibiótico, já quando tem origem fúngica, um antifúngico, e assim por diante. 

Também há a possibilidade de prescrever outros remédios para sinusite em cachorro, como, por exemplo, os corticoides e o antitussígeno. A nebulização também pode ajudar na eliminação da secreção nasal e na melhora dos sinais clínicos. 

Entretanto, no caso do diagnóstico de tumor, é possível que o procedimento cirúrgico ou a quimioterapia e a radioterapia sejam os protocolos adotados. Além disso, é preciso, sempre que possível, impedir que o animal tenha contato com o que desencadeou o processo inflamatório. 

Vamos supor que ele aspire a fumaça do cigarro do tutor e tenha o problema respiratório. Será preciso que a pessoa tenha cuidado e pare de fumar perto do pet. Isso também vale para as outras possíveis causas.

sinusite em caes

Seja qual for o protocolo indicado pelo médico-veterinário, cabe ao tutor segui-lo para que o peludinho melhore. Além disso, é importante lembrar que há outras doenças que podem apresentar sinais semelhantes aos da sinusite em cães. Uma delas é a gripe canina. Saiba mais