A Síndrome de Cushing em cães é uma doença endócrina, que pode ocorrer de forma natural ou iatrogênica. Conheça as alterações que acontecem no organismo do peludo e veja como o tratamento é feito!

síndrome de cushing

O que é a Síndrome de Cushing em cães?

A Síndrome de Cushing cães está relacionada com a produção de um hormônio. Nesse caso, o desequilíbrio acontece porque o corpo do peludo passa a ter um excesso de cortisol circulando.

Esse hormônio é muito importante para o funcionamento do organismo. Entretanto, assim como tudo, deve estar em equilíbrio. Caso contrário, aparecem os sinais clínicos de Síndrome de Cushing cachorro ou hiperadrenocorticismo, como a doença também é conhecida.

Por que a Síndrome de Cushing em cães começa?

A doença de Cushing cachorro pode ser iatrogênica (decorrente do uso prolongado de alguns remédios) ou natural.

No primeiro caso, ela pode acontecer quando o pet tem uma doença autoimune ou um processo alérgico e precisa se tratar com glicocorticoides por muito tempo.

Quando isso acontece, o hormônio liberador de corticotropina, CRH hipotalâmico, é inibido. Isso leva a uma atrofia adrenocortical bilateral.

Já a causa natural está comumente ligada à presença de tumores nas glândulas adrenais ou na hipófise.

Quais são os sinais clínicos da doença?

A Síndrome de Cushing cães pode começar de maneira tão silenciosa, que o tutor nem nota que o pet tem algo. Entretanto, com o tempo, os sinais clínicos vão aparecendo. Eles podem ser notados de forma isolada ou em conjunto. Dentre os mais comuns, estão:

  • Comer demais;
  • Beber mais água que o normal;
  • Fazer bastante xixi;
  • Ficar mais gordinho;
  • Ter mais dificuldade para perder peso;
  • Distensão abdominal;
  • Hipertensão arterial;
  • Alterações na pele, como, por exemplo, escurecimento;
  • Alopecia (perda de pelos);
  • Alteração na frequência respiratória;
  • Fraqueza muscular;
  • Claudicação;
  • Evitar o exercício;
  • Problema nos pelos, com possível alopecia;
  • Fragilidade da pele.

síndrome de cushing

Diagnóstico da Síndrome de Cushing 

Geralmente, quando o pet apresenta vários sinais clínicos da Síndrome de Cushing em cães, o médico-veterinário começa a pesquisar a possibilidade do animal ter uma alteração hormonal. O diagnóstico é complicado e depende de vários exames.

Como essa doença resulta de uma alteração hormonal, é comum que o médico-veterinário encaminhe o peludo para um endocrinologista caso suspeite da Síndrome de Cushing em cães. Seja qual for o caso, é provável que o profissional solicite exames, como, por exemplo:

  • Hemograma completo;
  • Teste de supressão com dexametasona;
  • Teste de estimulação com ACTH;
  • Ressonância magnética;
  • Urinálise;
  • Glicemia;
  • Dosagem sérica de colesterol e de triglicerídeos;
  • Alanina aminotransferase (ALT);
  • Fosfatase alcalina (FA);
  • Ultrassonografia abdominal;
  • Radiografia torácica;
  • Tomografia computadorizada.

Todos esses exames ajudarão tanto a confirmar o diagnóstico, como a descartar outras possíveis doenças. Além disso, mesmo depois de todos eles, é possível que não fique definido se é um caso de Síndrome de Cushing em cães. Quando isso acontece, e a suspeita clínica continua, o animal precisa ser monitorado.

Tratamento da Síndrome de Cushing

A Síndrome de Cushing em cães tem tratamento. No geral, ele consiste em reduzir os níveis séricos de cortisol com o uso de medicações específicas, que serão prescritas pelo médico-veterinário.

Além disso, no caso de tumor da adrenal, é possível que a remoção cirúrgica seja feita. Entretanto, como o procedimento é delicado, e essa síndrome é mais frequente em peludos idosos, muitas vezes, a adoção apenas de terapia medicamentosa é o protocolo escolhido.

Também é importante destacar que, comumente, é indicado que o bichinho seja acompanhado por um cardiologista, principalmente quando ele apresenta hipertensão arterial decorrente da síndrome. Por fim, saiba que a Síndrome de Cushing em cães tem prognóstico variado.

Assim como acontece em qualquer alteração de saúde, quanto antes ela for diagnosticada, melhor. A Síndrome de Cushing em cães pode matar devido aos danos que causa no organismo ou até às complicações referentes ao tumor, quando for esse o caso.

síndrome de cushing em cães

Outra doença que acomete os peludos e pode matar é a leishmaniose. Veja o que é e como proteger o seu pet