Lidar com um cachorro estressado requer muita atenção e paciência de seu tutor, afinal, ele pode ficar reativo ou ter comportamentos destrutivos. Você sabia que o seu animal demonstra como estão seus sentimentos por meio de sinais corporais específicos?

cachorro estressado

Já é bem compreendido nos seres humanos e animais que existem sinais que temos e eles também, diante de diversas situações. Por exemplo, quando uma pessoa está falando conosco e não queremos ouvir, tendemos a cruzar os braços inconscientemente.

Isso quer dizer que estamos “fechados” para tal tipo de conversa. Com os animais ocorre o mesmo, mas com sinais diferentes. Trata-se de uma linguagem silenciosa e não verbal.

Os cães nos demonstram esses sinais com bastante clareza. Assim, como somos de espécies diferentes, acabamos “perdendo” esses sinais de cachorro estressado e não entendendo o que o nosso amigo quer dizer.

Isso acaba deixando o cachorro estressado e frustrado, levando-o a comportamentos que consideramos inadequados. Além disso, o estresse causa queda da imunidade e deixa o peludo mais vulnerável às doenças.

Você pode estar pensando: “Ah, mas eu entendo todos os tipos de latidos que meu cachorro faz. Ele late de uma forma quando quer passear, de outra quando quer comida, e assim por diante”.

Certo. Essa linguagem é ensinada em uma via de duas mãos: toda vez que ele late de um jeito, você aprendeu que era a saída para passear. Quando late de outro jeito, você oferece a comida. Mas não é desse tipo de comunicação que estamos falando.

Você saberia dizer o que significa quando seu amigo lambe de forma insistente o próprio focinho? Outro cão saberia facilmente, mas nós podemos achar que é porque ele sentiu um cheiro muito bom ou porque o nariz está escorrendo, por exemplo.

Na verdade, esse ato de lamber o nariz é uma forma de demonstrar que ele está desconfortável com algo que está acontecendo naquele exato momento! Não é algo que ele está sentindo falta ou que mudou na rotina dele.

Por essa dificuldade de compreensão é que temos os problemas decorrentes de um cachorro estressado, que nada mais é que um animal incompreendido e com necessidades não atendidas.

Diante disso, é preciso que o tutor aprenda esses sinais caninos para ajudar seu amigo peludo da melhor forma possível. Então, vamos listar alguns sinais que indicam que o cachorro está estressado.

Hiperatividade

Sabe aquele momento em que os cães saem correndo pela casa sem motivo aparente? É uma forma normal de brincar. No entanto, quando eles começam a ficar mais energéticos e latindo mais que o comum para canalizar o excesso de energia acumulada, pode ser um sinal de estresse.

Ansiedade

É comum ao ser humano ansioso roer unhas e comer os cantos destas. No animal estressado, o mesmo ocorre: ele também pode roer as unhas e lamber insistentemente as patas, geralmente as da frente, pois são as mais fáceis de alcançar.

cachorro estressado

Comportamento destrutivo

Se seu amigo estiver estressado, ele pode começar a destruir tudo o que vê: almofadas, paredes, controle remoto, sapatos ou chinelos. Além do estresse, esse é um comportamento exibido por cães entediados e ociosos, literalmente pela simples falta do que fazer, o que também é estressante.

Medo

Se algo estiver amedrontando o seu cão, ele também fica estressado. O medo pode vir de uma causa real ou de um sentimento. Cães são capazes de perceber a ansiedade do tutor e de ficar preocupados e com medo disso que “está por vir”.

Falta ou excesso de apetite

Assim como nos seres humanos, os cães podem responder ao estresse comendo exageradamente ou ficando sem apetite. O fato é que, se ocorrer uma mudança no padrão de apetite do animal, o tutor deve ficar atento.

Outros sinais de estresse

Alguns cães podem apresentar outros sintomas de cachorro estressado, como ficar salivando, deixar o rabo entre as pernas, ter pupilas dilatadas, lamber partes do corpo, abrir a boca num bocejo forçado, ficar agressivo, achatar as orelhas contra a cabeça ou desviar o olhar.

Como ajudar um cão estressado

Às vezes, por mais que nos esforcemos para cuidar bem do pet, podemos ter um animal estressado por algum motivo que não percebemos. Então, é preciso que o tutor saiba como acalmar cachorro estressado. Veja a seguir.

Rotina

Para os cães, a rotina é algo bom, pois eles sabem o que esperar. Manter horários para comer, passear, brincar ou dormir é muito saudável para nossos amigos. Estabeleça essa segurança para seu cão e ele vai ficar menos estressado.

Atividades

É muito importante para os cães que eles gastem energia. Pode ser com passeios diários, idas à creche, encontros com os amiguinhos ou brincadeiras com bolinhas ou outro brinquedo que eles gostem de pegar e trazer.

Enriquecimento ambiental

Promova desafios para que o cérebro do seu amigo seja estimulado. Existem brinquedos especialmente desenvolvidos para isso, mas também é possível que o próprio tutor faça esse enriquecimento com mudanças no ambiente e confecção de brinquedos caseiros.

Remédios para estresse

É possível medicar um cão estressado, por exemplo, com homeopatia para cachorro estressado. Os medicamentos “naturais” são uma boa escolha para iniciar o tratamento do seu amigo. Medicamentos ansiolíticos também podem ser prescritos pelo veterinário.

Mas lembre-se: ter uma rotina diária de atividades é fundamental para que você tenha um cão mais equilibrado e saudável! E somente um veterinário pode prescrever o melhor para seu parceiro!

cachorro estressado

Nós amamos nossos filhos de quatro patas e fazemos tudo que está ao nosso alcance para ajudá-los, não é? Um cachorro estressado pode afetar a qualidade de vida de toda família, por isso, se precisar de ajuda, conte conosco! A Seres tem uma equipe especializada, confira!